Detona Ralph: uma declaração de amor ao universo dos videogames

Cinema

Detona Ralph: uma declaração de amor ao universo dos videogames

Imagine se, após uma bela noite pulando sobre tartarugas e se entupindo de cogumelos de procedência duvidosa, o nosso herói Mário simplesmente terminasse seu dia de trabalho, desejasse boa noite ao Bowser e fosse para sua casa descansar?

É essa a premissa básica de Detona Ralph, onde o universo dos videogames adquire certo aspecto realista e os heróis e vilões descansam de suas funções quando não há jogadores por perto.

Detona Ralph - Cartaz NicelandMesmo que às vezes inconformados, a maioria dos vilões aceita bem sua condição, se permitindo somente a frequentarem um grupo de auto-ajuda (tipo os Alcoólicos Anônimos) para extravasarem suas frustrações.

Tudo transcorre normalmente no universo dos jogos até que Ralph, o vilão do jogo Conserta Félix Jr e protagonista do filme, se cansa da injusta vida que leva, já que é marginalizado pelos habitantes de sua cidade quando dá tão duro quanto o herói Félix para que o jogo se mantenha ativo.

Decidido então a ser tão valorizado quanto Félix, ele foge do seu jogo para provar que também pode ser um herói. Para que isso aconteça, ele precisa de uma medalha de ouro e descobre que é possível consegui-la ao se completar uma fase de outro jogo do fliperama, o Missão de Herói.

Entretanto, sua jornada acaba por levá-lo a outros lugares, como o jogo Sugar Rush, onde se vê obrigado a formar uma aliança com a corredora Vanellope, um bug do jogo, para que consiga alcançar o que deseja. Mas sem que ele saiba, suas atitudes acabam colocando em risco todo o universo dos jogos do fliperama.

Detona Ralph - Cartaz Heroes DutyDessa forma, a jornada inicial acaba se dividindo em duas subtramas, com direito a seus próprios personagens principais e vilões diferentes, resultando em situações interessantes e distintas, que se conectam pouco a pouco, rumo a um desafio final poderoso e inesperado.

Pelo pouco que eu sabia sobre Detona Ralph, tinha medo que o filme pudesse se perder numa série de referências aleatórias – e há muitas, desde games até… Skrillex – e enfiasse qualquer coisa que lembrasse os jogos de videogame para lucrar sobre os gamers incautos ou imbecis (vulgo eu).

Claro, essa ainda deve ser a maior fonte de lucro do filme, a maravilhosa nostalgia.

Mas o filme não se perde nisso e é bom por si próprio, sem necessidade de se apoiar na extravagância gamística da coisa. Ele não é bom somente por estar jogando na cara do público trocentas referências que eles certamente apreciarão, ele é bom por ter um enredo interessante e que prende, um desenvolvimento consistente e bons personagens (sempre há o pirralho(a) fofo e engraçadinho que conquista todo mundo! Fórmula do sucesso!) bem utilizados. Até mesmo os personagens de segundo plano que protagonizam a subtrama do filme, Félix e a Sargento Calhoun, tem seu próprio desenvolvimento bem realizado.

Detona-Ralph-Novo-Trailer

A ambientação dentro dos universos de cada jogo, assim como os próprios jogos, representa muito bem o que se propõe, na simplicidade da cidade do Conserta Felix Jr, um jogo à moda dos anos 80; até a hipérbole de tecnologia e neon que é o Missão de Herói, inspirado nos jogos contemporâneos. E o 3D do filme não é nenhum desperdício, muito pelo contrário. É bem aplicado e válido, dando a devida sensação de profundidade que se faz necessária e tornando a experiência em cada cenário muito mais viva e divertida.

Longe de ser perfeito – pois nenhum o é – é uma diversão válida para qualquer pessoa que aprecie este tipo de filme e garantia de um dinheiro bem gasto para os amantes de videogame.

Continuar lendo
Publicidade

Estudante de Geologia e portanto sommelier de RU, leitor voraz de quadrinhos, pretenso escritor, gato polar nas horas vagas e aluno da Escola Mangá Khan de Melodrama.

Deixe seu comentário!

Mais em Cinema

To Top