Do Bane pro lado da Justiça: Tom Hardy quer ser o Justiceiro da Marvel

Cinema

Do Bane pro lado da Justiça: Tom Hardy quer ser o Justiceiro da Marvel

Há alguns anos a Marvel recuperou de volta os direitos cinematográficos de vários dos seus personagens mais clássicos.

Como há um limite de filmes que o estúdio consegue produzir por ano e seu calendário já está cheio até 2019, esses personagens acabam ficando na fila na hora de ganhar adaptações em live-action.

Para “resolver” esse problema, a Casa das Ideias acabou formando uma parceria com a Netflix para a produção de algumas séries de TV com seus personagens. Desse acordo nasceu Daredevil, que a gente gostou bastante!, e ainda vem aí séries da Jessica Jones, Luke Cage, Punho de Ferro e dos Defensores.

Quem também agora é da Marvel, mas não tem muita chance nos cinemas, é o Justiceiro. Há alguns dias correu o rumor de que a Casa das Ideias poderia fazer uma “Fase 2” de séries com a Netflix e incluir o vigilante no meio, mas nada oficializado por ninguém.

Mas, caso Frank Castle ganhe uma nova chance de aparecer no cinema ou em um seriado, já surgiu um ótimo nome para interpretá-lo: Tom Hardy.

Em entrevista para promover o lançamento do novo Mad Max, Hardy conversou com o Collider e comentou sobre seu histórico com filmes de super-heróis.

Além de ter sido o Bane em Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge, o ator iria integrar o elenco de Esquadrão Suicida mas teve de deixar seu papel por causa de interferências com as filmagens de The Revenant, novo filme de Alejandro G. Iñaritu (Birdman).

Perguntado se gostaria de ter um outro papel em filmes de super-heróis, Hardy apontou Frank Castle como seu papel ideal:

Eu quero o Justiceiro… Eu quero o Justiceiro ou Splinter Cell, quero alguma coisa. Não sei o que eu quero. Frank Castle, eu adoraria ser ele. Ele que é o Justiceiro, né?”, disse o ator.

Pelos trailers do novo Mad Max, dá para ver que Tom Hardy não tem nenhum problema com o tipo de personagem louco e perigoso que o Justiceiro é.

Além disso, quem viu Warrior sabe que ele consegue ser intimidador mesmo quando está calmamente conversando com alguém numa máquina de caça-níquel.

Continuar lendo
Publicidade
Leandro de Barros

Campeão de Chess-Boxing por W.O. da minha rua, nerd de nascença, babaca por opção. Depois de muito analisar a sociedade moderna, só tenho uma coisa a dizer: með þýðandi? Veik!

Deixe seu comentário!

Mais em Cinema

To Top