Nova teoria mudará a maneira como você vê Batman: O Cavaleiro das Trevas

Quer enxergar Batman: O Cavaleiro das Trevas de uma maneira diferente? Que tal essa: e se o Coringa fosse o herói?

Cinema

Nova teoria mudará a maneira como você vê Batman: O Cavaleiro das Trevas

Batman: O Cavaleiro das Trevas é um dos grandes filmes de Hollywood no Século XXI. É uma dessas produções que consegue ser quase unânime tanto com crítica, como com público, chegando ao ponto de conseguir mesmo agradar a gregos e troianos.

Como costuma acontecer com obras desse tipo, Batman: O Cavaleiro das Trevas ainda gera debate e conversa mesmo 7 anos após seu lançamento.

Uma teoria de um fã publicada no Reddit, faz mudar a maneira como nós enxergamos o longa. Provavelmente fará o mesmo com você também.

A ideia central da teoria é a seguinte: o Coringa é o “herói” do filme.

Para entender o texto, é importante sacar que há uma diferença entre herói e protagonista. Protagonista é o Batman, que tem mais tempo de tela e cuja trama gira ao redor. Herói é quem faz a “boa ação” do filme – e, no caso, seria mais um anti-herói (fazendo o bem por vias tortas).

A teoria diz que todas as ações do Coringa no filme são, na verdade, para salvar Gotham e não para destruí-la ou corrompê-la – apesar de tudo ser feito através da torta visão de um maníaco.

Antes do Coringa aparecer, Gotham estava um caos – seções inteiras da cidade estavam interditadas por causa do crime organizado e a maioria dos membros mais importantes da administração pública eram corruptos. A situação estava tão crítica que mesmo um vigilante (que patrulhava as ruas da cidade) era tolerado.

Então surge o Coringa e, em alguns dias, o crime organizado da cidade é eliminado, os oficiais corruptos são presos ou mortos e até mesmo o vigilante da cidade some de cena.

Para poder afirmar isso, a teoria se baseia nas ações do Coringa no filme. Afinal, o que ele faz?

  • Ele rouba um banco da máfia, estragando a situação financeira dos gangsteres da cidade;
  • Ajuda a revelar os policiais corruptos do Departamento de Polícia de Gotham;
  • Se livra do Batman, ao obrigá-lo a corromper seus princípios.

No fim, o Coringa até mesmo arma uma última jogada, que resulta na população de Gotham passando o “último teste” e recuperando sua humanidade ao decidir não matar os criminosos – e os bandidos fazem a mesma coisa.

A teoria também oferece uma nova interpretação a uma das cenas mais icônicas do filme. Lembra quando o Coringa bate palmas sarcasticamente para o Comissário Gordon? Na verdade, era a maneira dele de prestar respeito a um dos poucos membros da polícia verdadeiramente incorruptíveis.

E aí, o que você acha da teoria?

Continuar lendo
Leandro de Barros

Campeão de Chess-Boxing por W.O. da minha rua, nerd de nascença, babaca por opção. Depois de muito analisar a sociedade moderna, só tenho uma coisa a dizer: með þýðandi? Veik!

Comments

Mais em Cinema

Publicidade

Artigos mais vistos

Publicidade
To Top