Bling Ring – A Gangue de Hollywood | Crítica

Cinema

Bling Ring – A Gangue de Hollywood | Crítica

Entre 2008 e 2009, jovens de classe média furtaram o equivalente a 3 milhões de dólares em roupas, jóias e peças de arte (você pode incluir até tapete nisso) de ícones pop como Paris Hilton, Lindsay Lohan, Audrina Patridge e Orlando Bloom. Baseada na entrevista “The Suspects Wore Louboutins” da jornalista Nancy Jo Sales da Vanity Fair sobre a guangue, Sofia Copolla não fez uma crítica aos roubos, mas um retrato social moderninho dos jovens americanos que sonham com o glamour. Mostrando que o estilo de vida “american way of life” mudou e agora é em torno das celebridades!

São roubos com toda ousadia! Sem qualquer preocupação, sem pudores, afinal “eles tem tanto que nem vão notar”. O destaque fica com Leslie Mann que interpreta a mãe de Nicki (Emma Watson) no longa. Sua tentativa de implantar a bondade ao próximo, utilizando famosos como exemplo, com sua espiritualidade formada em torno do livro de auto-ajuda “O Segredo” é divertida e deixa claro a falta de atitudes paternais. 

emma-watson-bling-ring-2013-geek-cafe

Não é uma condenação aos membros e sim um retrato humorado da guangue com esse estilo perfeito do que temos que ter, dos produtos, dos status, do domínio de capital, dos seguidores do Instagram, de tudo o que a mídia nos mostra como um ideal de vida perfeita que acaba virando um mundinho boêmio com crianças de classe média de Los Angeles celebrando a cultura da fama em grandes doses de frivolidade regados a festas lotadas de Chanel, Gucci, Tiffany, Cartier e Marc Jacobs.

Os membros da Bling Ring  postam em seus perfis todo o glamour e riem do fracasso dos famosos roubados, mas eles não são Robin Hood, não são ladrões perigosos de Cães de Aluguel, mas Copolla consegue transferir uma pitada do carisma de Bonnie e Clyde, talvez esse efeito ocorra pela familiaridade por todos nós já termos desejado um pouco desse mundo glamourizado que é jogado de forma tão natural nas capas de revista, nos programas de tv e nas nossas redes sociais.

Continuar lendo
Publicidade

Tem a mesma profissão de Clark Kent, mas sonha em ser Bruce Wayne. Espera até hoje o final de Caverna do Dragão, sua convocação para Hogwarts e ser chamada para lutar na Terra Média!

Comments

Mais em Cinema

To Top