Universo cinematográfico da Marvel é a franquia de maior bilheteria do mundo!

Cinema

Universo cinematográfico da Marvel é a franquia de maior bilheteria do mundo!

Depois de acumular 2,46 bilhões de dólares de bilheteria doméstica, o Marvel Cinematic Universe se tornou a franquia mais rentável dos EUA! Os dados são do Box Office Mojo, site que mostra o desempenho das bilheterias dos filmes norte-americanos nos EUA e no resto do mundo.

Com seus nove filmes já lançados, incluindo o recente Capitão América: O Soldado Invernal, a Marvel acumula exatos US$ 2.457.100. Na indexação pelas marcas (como, por exemplo, Marvel, DC, Pixar, Dreamworks….), a Casa das Idéias ganha de novo, ficando em primeiro lugar com US$ 5,85 bilhões e 32  (!) longas, incluindo aqui os filmes de personagens Marvel produzidos por outros estúdios.

A franquia Batman, com 8 filmes, ficou em 5º lugar, atrás de Harry Potter, Star Wars e James Bond. Acorda, DC/Warner!!!!

Do MCU, o filme que mais arrecadou foi, claro, Os Vingadores, seguido de perto pelo terrível Homem de Ferro 3 e seus antecessores (Homem de Ferro e Homem de Ferro 2).

A tabela completa pode ser vista aqui.

Marvel Cinematic Universe: super-heróis para as massas

Depois desses números incontestáveis, podemos afirmar que a Marvel achou o caminho das pedras, o pote de ouro no fim do arco-íris, a fórmula do sucesso!!! E isso pode ser explicado tomando um dos filmes mais recentes do estúdio como estudo de caso.

Homem de Ferro 3 é, unanimamente, o pior filme da franquia do Cabeça de Lata e da, ainda em andamento, 2ª Fase do MCU. Mas, então, o que explica a sua segunda posição no ranking específico da Marvel, com 409 bilhões arrecadados? Simples: o filme funciona para os não-iniciados.

Tive essa certeza um dia desses, conversando com uma colega de trabalho que NÃO lê quadrinhos, muito menos de super-heróis. Falávamos sobre o novo filme do Capitão América e ela, empolgada, afirmou que adora filme de super-heróis, principalmente do Homem de Ferro. Segundo ela, os filmes dele só melhoraram nas sequências, sendo o terceiro O MELHOR DE TODOS! E ainda falou bem de Thor 2: O Mundo Sombrio (adora o Loki!).

Enquanto a maioria dos fãs que conhecem os quadrinhos xingou muito nas redes sociais o terceiro filme da franquia do Homem de Ferro, as pessoas ‘normais’ ADORARAM o longa. E é para essas pessoas que a Marvel está fazendo os filmes, repetindo as fórmulas que deram certo: um pouco de humor, ação desenfreada e uma história bem feita.

O respeito à essência dos personagens vem como um bônus para atender aos fãs dos quadrinhos, mas mesmo assim ele é entregue de uma maneira que não deixa a coisa toda ficar confusa para quem não é iniciado em quadrinhos.

Entenderam meu ponto? Não adianta espernear porque o filme do Homem de Ferro tem um roteiro cheio de buracos, desrespeitou e desperdiçou o vilão Mandarim ou desvirtuou a excelente hq Extremis: a Marvel escuta vocês (o curta Hail to The King é um exemplo desse feedback às críticas dos fãs), mas também está interessada em escutar o que o espectador comum deseja: apenas um bom filme de ação.

E vejam só que coisa interessante: a Marvel conseguiu conquistar esse espectador comum e fez com ele o que fez com os leitores de quadrinhos lá no início dos anos 1960 do século XX: apresentou um universo interligado, que tem uma cronologia própria, onde os eventos mostrados na história de um personagem refletem na história de outro, culminando em um megaevento. As fases são como arcos de histórias, cada filme individual é um capítulo desse arco e Os Vingadores é a graphic novel que conclui a saga!

Eu acho isso fascinante! Foi uma aposta arriscada, muito arriscada, mas que no final funcionou. Então, enquanto o Marvel Studios recebe com euforia os resultados dessa aposta arriscada, a DC Comics/Warner perde tempo discutindo se o universo do Batman de Nolan vai ser interligado ao universo dos próximos filmes de super-heróis do estúdio; aposto que agora estão reunidos pensando como tornar esses filmes os mais realistas e plausíveis para os espectadores.

Enquanto isso, a Marvel vai chutar o “realismo” pro alto com o surtado Os Guardiões da Galáxia, que estréia em agosto.

Tá na hora de acordar, DC. Rápido! Senão, vai perder o bonde da história dos filmes de super-heróis…

Continuar lendo
Bruno Alves

Bruno Alves é professor, rabisca de vez em quando uns desenhos por aí e tem sempre uma música tocando em off na cabeça, mesmo quando não está usando headphones. E sim, ele gosta dos Titãs.

Deixe seu comentário!

Mais em Cinema

Publicidade

Artigos mais vistos

Publicidade
To Top