Os 10 jogos mais esperados de 2012

Games

Os 10 jogos mais esperados de 2012

Fala galera! Tudo bem? A partir de hoje eu estarei presente no GeekCafe toda quarta-feira com alguma sugestão, análise, dica ou comentário acerca de tudo que rola de mais relevante no mundo gamer. Pra estrear essa fase 2012 do Liso Sapiens GeekCafe, listo aqui 10 dos games mais HYPE com lançamento previsto para este ano. Não estão em nenhuma ordem específica e esta é uma lista meramente opinativa. Enfim, vamos aos games!

  • Asura’s Wrath (PS3, Xbox 360) – 21 de fevereiro de 2012

Asura's Wrath

Pra esquentar o início de ano, a Capcom em parceria com a CyberConnect2 nos traz um game cheio de sequências de ação a la God of War e formato episódico que mais lembram um anime shonen nos moldes de Dragon Ball Z e afins.

O demo já está disponível para download em ambas as plataformas e, é claro, eu já experimentei. Depois de ter matado um buddha gigante do espaço e um espadachim maníaco 5 ou 6 vezes eu já tava começando a sentir excesso de testosterona na ponta dos dedos. Vejam o vídeo abaixo pra entender mais ou menos do que to falando:

  • Devil may Cry (PS3, Xbox 360) – 2012

Devil may Cry

Assim como todo velho entusiasta de Devil May Cry, fiquei muito preocupado com o anúncio do reboot e do desenvolvimento terceirizado pela Ninja Theory. Não que os caras sejam ruins, Enslaved é um jogão e Heavenly Sword causou boa impressão numa época em que "PS3 has no games" era a frase mais usada pelos "istas" da vida. O problema é que DMC sempre foi uma série tipicamente japonesa e nós vimos o que aconteceu com Silent Hill e outras grandes séries que tentaram se "ocidentalizar" em tempos recentes. Maaaas, o tempo passou e a cada nova imagem, vídeo e entrevista eu fui percebendo que, dessa vez, a mudança pode sim trazer algo de bom à série.

Então, meu companheiro fanboy, se você ainda tá nessa de chorar pelo retorno do velho Dante, GET OVER IT. Assista esse vídeo e me diga se isso não é a coisa mais "Devil May Cry" que você viu nos últimos anos:

  • BioShock Infinite (PC, PS3, Xbox 360) – entre abril e junho de 2012

BioShock Infinite

Quem me conhece sabe: eu tenho uma queda enorme por cenários retro, especialmente aqueles que se apropriam de elementos culturais, artísticos e outros símbolos do "sonho americano" durante os chamados "anos dourados" para então reinterpretá-los com um toque de decadência. Fallout é uma das minhas séries favoritas exatamente por construir sua ambientação a partir de uma reinterpretação levada ao extremo. Os jogos da série BioShock também jogam com esse mesmo tipo de ambientação, embora dentro de um escopo mais limitado. Infelizmente, nunca tive a oportunidade de jogar nenhum deles, mas depois de ver o vídeo abaixo coloquei como missão pessoal por as mãos em BioShock Infinite tão logo for lançado. Me aguardem!

  • Kingdoms of Amalur: Reckoning (PC, PS3, Xbox 360) – 7 de fevereiro de 2012

Kingdoms of Amalur - Reckoning

Já que estamos nos conhecendo hoje vou aproveitar a oportunidade pra dizer: além de gamer, sou também um grande geek dos RPGs tradicionais de mesa. Especialmente Dungeons & Dragons, paixão presente na minha vida há quase 20 anos. No meio eletrônico, esse gênero sempre foi bem representado por games como Baldurs Gate, Planescape: Torment, Neverwinter Nights, The Elder Scrolls e, mais recentemente, Dragon Age. No entanto, ao passo que eram bem-sucedidos em simular ambientações, customização de personagem e liberdade de escolha, todos esses games fracassaram em um mesmo departamento: Combate. Geralmente muito lento e desprovido de emoção. Kingdoms of Amalur: Reckoning busca diferenciar-se dos demais trazendo aos consoles e computadores além de cenários visualmente incríveis e vastos, um sistema de combate ágil, intenso e bonito de se ver.

Uma versão demo está disponível para quem quiser experimentar, mas vou logo avisando: o demo está cheio de bugs irritantes que, dizem os reviews internacionais, foram retificados na versão final (tá ouvindo, Bethesda?).

  • Saint Seiya: The Sanctuary Battle (PS3) – 16 de março de 2012

Saint Seiya - The Sanctuary Battle

Eu sei, é puro fan service, mas é um fan service que merece ser listado no top 10 de qualquer geek brasileiro que cresceu na década de 90. O jogo é estilo musou, um gênero de ação hack ‘n slash de nicho bastante popular no Japão. Os títulos mais representativos desse gênero são Sengoku Basara e Dynasty Warriors.

Na minha opinião, musous funcionam muito bem como jogos terapêuticos. Sério, não tem nada mais relaxante do que apertar botões repetitivamente enquanto atravessa hordas de soldados com QI de uma ostra burra após trabalhar o dia todo.

Pra ser sincero, eu nem gosto tanto de Cavaleiros do Zodíaco hoje em dia, mas como é que eu podia ignorar minhas raízes? Infelizmente, o jogo não deve ser lançado nos EUA, apenas Europa e Japão (já foi lançado lá, aliás), o que tornará mais difícil obtê-lo por via de lojas brasileiras.

  • Diablo 3 (PC/Mac) – 2012

Diablo 3

Estou colocando esse título entre os mais aguardados do ano num ato de boa fé, porque quero acreditar que dessa vez é pra valer, mas a verdade é que essas estimativas de lançamento da Blizzard quase sempre acabam em decepção. De toda forma, é um game que dispensa apresentações. Porque afinal… é Diablo né?! Como dizem os sábios "Clássico é clássico… e vice-versa!".

Assim como Diablo 2 fez antes dele, Diablo 3 vai respeitar o modelo de jogabilidade das edições anteriores, adicionando novas fórmulas, mudando as classes e provocando a ira dos fanboys nostálgicos com alterações no visual. Ah, e o Beta já tá rolando há algum tempo, com mais de 100.000 jogadores testando ativamente, assistam aí:

  • Halo 4 (Xbox 360) – 2012

Halo 4

Poucas informações foram divulgadas a respeito desse título, mas Halo sempre foi a grande estrela das plataformas da Microsoft. Apesar de Call of Duty e Battlefield hoje serem superpotências dos FPS (jogos de tiro em primeira pessoa), Halo foi a série que pavimentou o caminho para a popularização da jogatina online em console.

Cada novo lançamento continua sendo um grande sucesso de vendas. Ano passado tivemos a comemoração de 10 anos de Halo, com o relançamento de Halo: Combat Evolved para Xbox 360, mas 2012 é o ano da verdadeira continuação aguardada por milhões de fãs. Apesar de não ter um Xbox 360, eu estou bastante curioso para ver o que a 343 Industries vai fazer pela série.

  • The Last of Us (PS3) – 2012

The Last of Us

Esse é outro game sobre o qual não se sabe quase nada, mas eu tinha que inclui-lo na lista. The Last of Us está sendo desenvolvido pela Naughty Dog, a mesma empresa que nos agraciou com jóias como Crash Bandicoot, Jak and Daxter e, mais recentemente, Uncharted.

A premissa envolve uma ambientação pós-apocalíptica (outro estilo favorito meu) e a luta de Joel e Ellie pela sobrevivência. O game será um survival horror, gênero que hoje dia anda meio apagado com Silent Hill tendo perdido seu brilho e Resident Evil tendo se tornado um jogo de ação mais cômico do que assustador. Vamos torcer para que a Naughty Dog nos impressione (e nos dê alguns sustos) novamente com esse gênero. Segue o trailer exibido durante o Video Game Awards 2011:

  • Final Fantasy XIII-2 (PS3, Xbox 360) – 31 de janeiro de 2012 (sim, já lançou!)

Final Fantasy XIII-2

Antes de explicar porque eu to empolgado por esse game eu preciso declarar aqui uma verdade: Eu sou um FFF – Final Fantasy Fanboy. Meu quarto é um verdadeiro templo dedicado à adoração de Final Fantasy, com diversos quadros, action figures, edições de colecionador, guias de capa dura e até um PSP limited edition de Crisis Core.

Como não podia deixar de ser, comprei a edição de colecionador do Final Fantasy XIII-2, mas ainda não chegou, preciso me dedicar ao término da graduação (cuja última prova é essa noite!). Enfim, porque eu to empolgado por esse game, além do fato de ser um fanboy assumido? Eu gostei muito do Final Fantasy XIII, jogo até hoje inclusive, especialmente pelo sistema de batalha que envolve raciocínio rápido e apresenta um desafio bem mais elevado que os demais jogos da série.

Apesar das reclamações sobre linearidade, não foi algo que me incomodou tanto visto que os demais FFs apenas davam uma ilusão de não-linearidade. Porém, é fato que as dungeons e side-quests ficaram um tanto pobres de diversidade em termos de variedade, rotas e exploração. Final Fantasy XIII-2 buscou retificar exatamente esses problemas e outras questões menores, além de trazer algumas mecânicas novas, como treinar monstros para lutarem a seu lado a la Pokémon/Shin Megami Tensei.

Quando eu estiver com o game em mãos e propriamente revirado, prometo escrever uma análise detalhada das minhas impressões. Até lá, vejam esse trailer que exibe um pouco do enredo e da gameplay dessa versão:

  • Journey (PS3 via PSN) – Entre fevereiro e maio de 2012

Journey

Por fim, um jogo diferente de todos os demais. Se há uma coisa que a tecnologia atual trouxe de bom para a indústria dos games foi a possibilidade de estúdios menores e independentes atingirem o grande público com suas produções únicas através de plataformas digitais como Steam, PlayStation Network e Xbox Live Arcade. É o caso da thatgamecompany que já lançou duas experiências únicas na PSN: fl0w e Flower. Apesar de trazerem propostas simples ambos são games impressionantes que provocam o jogador a repensar seu conceito do que é um videogame. São "jogos artísticos", como os americanos costumam dizer.

Journey é a próxima aposta do estúdio e dessa vez a ideia é colocar os jogadores espalhados por um vasto deserto e deixá-los livres para explorar e descobrir. Quando conectado à internet, o jogador pode eventualmente topar com outro em sua jornada e, se assim desejarem, rumarem juntos pelo deserto. Poético, não?

E… bem, é isso! Essa é a minha lista dos 10 games mais esperados de 2012. O que acharam? Qual a SUA lista? Deixa aí nos comentários!

___________________________________________________________

Thiago Leite é administrador, consultor em marketing digital, gamer, rpgista, fanático por Final Fantasy, Dungeons & Dragons e Dragon Ball Z. Adora ficar online ouvindo jazz, house music e a mistura das duas coisas. Não assiste seriados.

Continuar lendo
Comments
Publicidade
To Top