Escolas inglesas incluem aulas de programação para crianças a partir dos 5 anos

programação para crianças

Mundo Geek

Escolas inglesas incluem aulas de programação para crianças a partir dos 5 anos

Você já pensou em como seria sua vida hoje em dia caso você tivesse aprendido a programar na mesma época que aprendeu a fazer contas de somar? Pois é isso é o que muitas crianças da Inglaterra no futuro poderão dizer.

Desde segunda-feira, nas mais de 160 mil escolas primárias inglesas, as crianças de cinco anos ou mais começaram a ter programação em sua grade curricular. Segundo o porta-voz do Departamento de Educação, o objetivo é preparar as crianças para a Era da Informação:

“Elas precisam aprender o básico de áreas chave, que são as mais valorizadas por universidades e empresas”

A nova grade curricular inglesa é descrita pelo primeiro-ministro Gordon Brown como “rigoroso, envolvente e difícil”. Ela inclui disciplinas inovadoras como “redação de teses, resolução de problemas, modelagem matemática e programação”.

Além das aulas de programação para crianças, o currículo ainda tem matérias ainda mais surpreendentes, como tecnologia e design, onde aprenderão tudo que de mais novo existe no ramo tecnológico, como impressão em 3D e robótica.

As metas incluem não só a interação dos jovens com os algoritmos e softwares, mas também o pensamento lógico e a capacidade de criação e abstração. Haverão também mudanças nas aulas de inglês, alunos de até 14 anos de idade deverão ter estudado pelo menos duas peças de Shakespeare, e em ciências haverão aulas sobre mudanças climáticas.

Problemas

Mas obviamente, nem tudo são flores, Russel Hobby, secretário-geral da Associação Nacional de Professores, diz que os professores tiveram todo o último ano para se preparar ao novo currículo, porém a implementação pode não acontecer da forma esperada:

“Um dos erros do novo currículo é que ele está sendo implementado todo de uma vez. Em matemática, é preciso aprender um conceito básico antes de ir para os mais avançados. Agora, há crianças que não terão aprendido o básico antes de terem que aprender os conceitos avançados.”

E você, o que acha desta mudança? Apoiaria algo do tipo sendo implementado no sistema educacional brasileiro?

Continuar lendo
Publicidade

Estudante de Jornalismo, baixista, amante de boa música e de bons livros. Nada melhor que ouvir um bom e velho heavy metal oitentista lendo um bom livro de fantasia/suspense.

Deixe seu comentário!

Mais em Mundo Geek

To Top