Superpoderes, roupa colante e DR’s: o amor entre os super-heróis!

Livros e HQ

Superpoderes, roupa colante e DR’s: o amor entre os super-heróis!

Com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades: salvar o mundo de invasões alienígenas, trocar sopapos com supervilões no café da manhã e salvar gatinhos que não conseguem descer da árvore é a rotina estressante dos nossos queridos super-heróis.

Ainda bem que, nas horas vagas, eles levam uma vida normal como a nossa. E essa normalidade inclui esse negócio complicado chamado AMOR – se bem que, no caso dos super-heróis, esse negócio de AMOR fica muito mais complicado do que o normal.

Por isso, para comemorar essa data comercial romântica que é o Dia dos Namorados, vamos relembrar alguns dos casais mais famosos dos quadrinhos de super-heróis e suas inesquecíveis, inusitadas, belas e trágicas histórias de amor.

Lois e Clark

Lois e Clark

O primeiro super-herói do mundo precisava de uma cara-metade à altura de seu imenso poder – afinal, o cara é quase um deus. Se fossemos levar para esse lado, seu par perfeito seria a Mulher-Maravilha. Mas Kal-El encontrou a parceira perfeita em Lois Lane, uma mera mortal. No início ela era apenas uma jornalista intrometida e pedante que vivia se metendo em confusão e que sempre era salva pelo herói – a típica mocinha indefesa. Com o passar do tempo, ela foi ficando mais independente (sinal dos tempos) e hoje possui uma personalidade forte, é determinada e não leva desaforo prá casa. O amor do Super por ela é tão grande que o herói já foi capaz de voltar no tempo para reverter sua morte ou de renunciar aos poderes só para poder levar uma vida normal ao lado dela. Quer prova de amor maior do que essa?

Depois de décadas de namoro, os dois se casaram nos anos 90, mas o atual reboot da DC Comics apagou esse fato da cronologia. Ou seja, os dois estão solteiros novamente – mas não por muito tempo, é claro. Vai vendo.

Gwen stacy e Peter Parker

peter paker and gwen stacyQuando era apenas mais um adolescente vítima de bullying na escola, Peter Parker nunca imaginou que um dia viveria um grande amor, um dos mais emocionantes dos quadrinhos de supers e também um dos mais trágicos. Depois que virou uma aranha humana, Parker começou a trabalhar como fotógrafo free-lancer no Clarim Diário e teve um namorico com a secretária Betty Brant. Mas foi com Gwendolyn Stacy que ele descobriu o verdadeiro significado do amor. O casal começou a namorar e a princípio causou espanto entre os colegas do colégio – afinal, Gwen era de uma classe social mais alta, tinha sido eleita a garota mais bonita da escola e Parker era apenas um loser. O relacionamento dos dois teve altos e baixos, separações, voltas e muita, muita DR. Gwen era um doce e um porto seguro para o confuso super-herói, às voltas com provas, falta de dinheiro e uma tia doente.

O amor entre os dois foi crescendo a cada edição e com certeza ia dar em casamento, até que em junho de 1973 (The Amazing Spider-Man #121) aconteceu aquela que talvez seja a mais dramática morte de um personagem de quadrinhos. Sequestrada pelo Duende Verde, Gwen é lançada do alto de uma ponte e morre ao ter seu pescoço quebrado quando sua queda é abruptamente interrompida pela teia do Aranha. O que teve de nerd chorando…

A morte de Gewn deixou profundas marcas no herói, nos leitores e é considerada o pontapé de uma fase mais realista nos quadrinhos de super-heróis.

Mary Jane e Peter Parker

Mary Jane beijando Homem Aranha

Só anos depois da morte de Gwen é que Peter Parker superou a dor. E uma das pessoas que sempre esteve ao seu lado, dando uma força, foi sua amiga Mary Jane Watson. Assim, a mudança no status do relacionamento entre os dois foi natural. Logo, estavam namorando. Mary Jane era completamente diferente de Gwen Stacy: mais desbocada, mais exibida e meio maluquinha. Depois de décadas de namoro, a Marvel decidiu casá-los. Mary Jane é atriz, modelo e dançarina e logo estava praticamente sustentando a casa, já que Parker continuava na dureza por causa de sua carreira como Homem-Aranha. Apesar disso, eram felizes – na saúde, na doença e na pobreza, né? #muitoamorgente!

Só que, anos depois, a Marvel veio com o argumento de que o casamento tinha estragado o personagem (roteiros ruins não contam?) e simplesmente o apagou da cronologia. Hoje, o Cabeça de Teia vive livre, leve, solto, complicado, liso, soltando piada e solteiro – igualzinho à sua versão dos anos 60. Mais uma história de amor destruída pelo dinheiro…..

Demolidor e Elektra

Demolidor e ElektraEsta é o que podemos chamar de “história de amor entre tapas e beijos”. O advogado cego Matt Murdock, também conhecido como Demolidor, o Homem sem Medo, teve um grande amor na vida: Elektra Natchios, filha de um embaixador grego. Os dois se conheceram na universidade, começaram um namoro apaixonado e cheio de tesão. Só que o pai de Elektra foi assassinado por nacionalistas gregos no campus da universidade, apesar dos esforços de Matt e de Elektra para impedi-los. Revoltada, a moça some do mapa, deixando Murdock com o coração partido. Anos depois, já atuando como o herói Demolidor, Murdock enfrenta uma assassina contratada pelo Rei do Crime e descobre que ela é sua antiga amada. Os dois entram em conflito e trocam uns sopapos, embora continuassem apaixonados um pelo outro.

O final dessa história é, mais uma vez, trágico: numa luta contra o psicopata Mercenário, Elektra é mortalmente ferida pelas suas próprias adagas, se arrasta pelas ruas até a casa de Murdock e, literalmente, morre em seus braços.

Esses roteiristas da Marvel são uns mal-amados.

Visão e Feiticeira Escarlate

visão e feiticeira escarlateO amor não tem fronteiras. Só isso explica o relacionamento de Wanda Maximoff, a Feiticeira Escarlate (membro dos Vingadores e filha do vilão mutante Magneto), com o sintozóide Visão. “Sintozóide” significa que o cara é uma máquina, uma espécie de androide. Apesar do estranhamento dos seus pares e do voto contra do seu irmão Mercúrio, eles mantiveram um longo romance e terminaram se casando. Pelo jeito, o cara era uma máquina, mas era completo.

Para não dizer que não falei de amor trágico: os dois tiveram um casal de filhos que na verdade era apenas uma ilusão criada por um arquiinimigo dos Vingadores. Definitivamente, não existe história de amor com final feliz no Universo Marvel.

Mulher Invisível e Senhor Fantástico

mulher invisível e senhor fantástico

Ok, agora vou me contradizer. Existe um relacionamento sério, sólido e bonito de se ver no Universo Marvel: o de Reed Richards e Sue Storm. Membros do Quarteto Fantástico, o primeiro super-grupo da Marvel, os dois começaram como amigos de aventuras, mas loguinho se apaixonaram e juntaram os trapinhos, com direito a casamento oficial e tudo o mais. Apesar de terem tido altos e baixos em todos esses anos, como todo casal que se preze, eles continuam firmes e fortes e já tem um filho – o mutante Franklin Richards. Por ser o homem mais inteligente do mundo, Reed Richards passa mais tempo inventando gadgets e explorando o desconhecido do que levando uma vidinha normal de casado; por isso, de vez em quando vemos Sue puxar as orelhas do cônjuge para que ele cumpra suas obrigações de pai e marido. Pense num cara distraído…

Meia Noite e Apolo

apolo e meia noite beijoAntes de toda essa celeuma por causa do novo Lanterna Verde ser gay, um casal já chamava a atenção nos quadrinhos por manter abertamente um relacionamento homossexual. Membros do supergrupo The Authority, Meia-Noite e Apolo são uma espécie de Superman e Batman do universo Wildstorm, do universo Image Comics. O Authority é um grupo radical de heróis, que não hesita em tomar decisões como matar o inimigo. A dupla romântica superpoderosa terminou se casando, com direito a beijo e tudo o mais. O amor não é lindo, gente?

Surfista Prateado e Shalla Ball

surfista prateado e shalla balOk, mais drama. Mas é uma bonita história de amor, fidelidade e esperança. Norrin Raad era um cara normal, um astrônomo do planeta Zenn-La. De repente, Galactus, o Devorador de Mundos, aparece para fazer uma boquinha. Para salvar seu planeta e sua amada Shalla Ball, Norrin se oferece para ser o arauto do faminto vilão, pedindo em troca que seu mundo seja poupado. Galactus aceita e lhe confere poderes cósmicos de manipulação de energia, além da capacidade de viajar pelo espaço. Conhecido agora como Surfista Prateado, anos depois Norrin trai seu mestre ao proteger a Terra do seu ataque. Como castigo, Galactus o aprisiona na Terra, impedindo que retornasse a Zenn-La.

Começa assim uma das mais belas sagas dos quadrinhos, com um personagem amargurado, mas de bom coração, que só quer ajudar o próximo e encontrar uma maneira de voltar para os braços de sua amada Shalla Ball, que sempre é mostrada no planeta Zenn-La, triste, olhando para as estrelas, na esperança de rever seu amado. Pense numa história triste!

Batman e Talia Al Ghul

batman e talia al ghulEsse papo de que o Batema é gay é um disfarce do herói pra enganar os trouxas. Na verdade, o Morcego é um pegador silencioso. Já teve relacionamentos com a repórter Vicky Vale, com a gatinha Silver Saint-Cloud e com a quase vilã Mulher-Gato – essa ele vive pegando de vez em quando. Mas a mulher que roubou seu coração foi Talia Al Ghul, a filha do seu inimigo Ra’s Al Ghul. Os dois sempre tiveram um relacionamento complicado, principalmente porque o sogro do Morcego vive querendo mandar o mundo dessa prá melhor e o herói sempre o impede – em algumas dessas tentativas, Talia esteve ao lado do pai; em outras, ela ajuda seu amado. Pense numa mulher indecisa.

O relacionamento ficou sério na HQ especial Batman, O Filho do Demônio. O Morcego juntou-se a Ra’s Al Ghul para enfrentar um inimigo comum. Talia e Bruce Wayne tiveram uma noite de amor sem prevenção e TCHARÃ! – nove meses depois nasceu o filho do Morcego. Durante anos a DC Comics disse que essa história não fazia parte da cronologia, mas o escritor Grant Morrison terminou introduzindo Damian, o filho, na timeline do Batman. Hoje ele é o Robin e luta ao lado do pai.

Apesar de estarem em lados opostos, Talia e Batman ainda mantém a chama do amor acesa. Só que nesse caso, não tem DR que resolva.

Gavião Negro e Mulher Gavião

gavião negro e mulher gaviãoO verdadeiro amor é eterno e não morre nunca. E se tem um casal que pode comprovar isso é Carter Hall e Shiera Sanders. Carter é um arqueólogo que durante uma escavação encontra um metal alienígena dentro do túmulo de um príncipe egípcio. Ao tocá-lo, descobre que é a reencarnação do príncipe Khufu e que ele e sua amada foram mortos pelo feiticeiro Hath-Seth. No entanto, antes de morrerem, eles fazem um pacto de amor para sempre se reencontrarem quando reencarnarem. O problema é que o vilão também morre e sempre reencarna junto com eles, com o único objetivo de não deixar os dois serem felizes.

Assim, os dois enamorados, que são na verdade os heróis Gavião Negro e Mulher Gavião, vivem se reencontrando para serem separados pelo vilão, morrerem e renascerem novamente em outra época.

A última vez que acompanhei as hq’s do Gavião Negro ele estava sofrendo por causa do amor não correspondido de Shiera Sanders, que não se lembrava do pacto e, pior, não tinha nenhuma atração por ele. Mas como o amor sempre vence, no final os dois terminam se acertando e engatando um romance bunitim e infinito até que a morte os separe de novo. Né emocionante?

Vampira e Gambit

vampira e gambitVampira, dos X-Men, é uma gata. Gambit, seu namorado, é um cara de sorte, certo? Mais ou menos. “De que adianta ter uma mulher estonteante ao seu lado se você não pode fazer nada com ela?”, diriam alguns. Afinal, um simples beijo e Gambit corre o risco de entrar em coma ou até morrer. Vampira, como seu codinome diz, tem o poder (e a maldição) de sugar a energia vital daqueles que tocam a sua pele.

E aí, como será então que Gambit e Vampira… hããã, você sabe… Será que o cajun se vestia como uma camisinha gigante?

A verdade é que, apesar desse pequeno contratempo, Gambit e Vampira continuaram juntos, vivendo uma inusitada e bonita história de amor que superou todas as adversidades. Mirem-se no exemplo, meninos!

O amor não é lindo, gente?

Bruno Alves

Bruno Alves é professor, rabisca de vez em quando uns desenhos por aí e tem sempre uma música tocando em off na cabeça, mesmo quando não está usando headphones. E sim, ele gosta dos Titãs.

Comments

Mais em Livros e HQ

To Top