Resenha: Desventuras em série, o mau começo vol.1

Livros e HQ

Resenha: Desventuras em série, o mau começo vol.1

“Se vocês se interessam por histórias com final feliz, é melhor ler algum outro livro. Vou avisando, porque este é um livro que não tem de jeito nenhum um final feliz, como também não tem de jeito nenhum um começo feliz…”

Não temos passarinhos alegres cantantes e muito menos dias ensolarados cobertos de brisa e flores primaveris. Afinal, as desventuras são o oposto dos contos de fadas, explicando mais precisamente como Klaus Baudelaire, um dos órfãos cuja esta história não é de nada agradável:

Desventuras: Substantivo feminino. s.f. Infortúnio, infelicidade, desgraça, miséria. Aplicação numa frase: Apesar de encantadores e inteligentes os irmãos Baudelaire levam uma vida esmagada por aflições e infortúnios (sic) dois jovem e um bebê em completa desventura.

Mas por favor não ache que este livro é triste e não merece ser lido, pelo contrário, o autor Lemony Snicket faz o realismo perder qualquer sustentação, nos trás o bom humor através dos exageros e brinca ironicamente com os contos de fadas por isto. É que Lemony (pseudônimo de Daniel Handler) foi para nossa sorte desafiado pelos editores para fazer um livro que gostaríamos de ter lido quando tínhamos dez anos (meus sinceros agradecimentos) . E daí surgiu, apesar de um certo desgosto nas histórias e coisas infantis, o romance gótico em 13 volumes sobre crianças crescendo em situações terríveis.

“A morte de um ente querido é uma coisa estranha. É como subir a escada para o seu quarto no escuro, e achar que tem mais um degrau…quando não tem.O seu pé afunda no ar, e acontece um grande momento de grande susto. “

 

Desventuras em série - Casa queimada

Violet, Klaus e Sunny, três irmãos, cada um com características extraordinárias, sendo capazes de construir qualquer coisa, de lembrar de todos os livros lidos ou de morder diferentes objetos, respectivamente. Sofrem de imediato com morte dos pais, em casa, misteriosamente queimados enquanto passavam o dia na praia de sal. Entretanto somos avisados pelo querido autor e narrador :

“Não há nada que o impeça de fechar o livro imediatamente e sair para uma outra leitura sobre coisas felizes, se é isso que você prefere.”

O que posso lhe dizer é que após passar por vários tutores, alguns desagradáveis, outros companheiros de seus pais, tentando fazer algum amigo ou transformar um ambiente hostil em lar – sendo pessoas maravilhosas como podem ou não – os irmãos Baudelaire desejam apenas o esquecimento do homem que os tortura, os vigia e os condena a perder qualquer risco de felicidade, um vilão que chega a ser personagem principal, o Conde Olaf.

Assumo que desventuras em série é como uma bronca deliciosa de nossa avó, nos faz engolir com desgosto as mutações de tudo (e todos) dependendo das condições e de como outras e minímas continuam com a mesma esperança e nos fazem crer que é necessário lidar com nossas repulsões; com nossa humanidade estragada. O poder de nos tirarem a felicidade por tão pouco é escancarado e ao mesmo tempo recebemos uma sustenção, diga-se: meu filho, não caia, pois…

“Algumas pessoas encontram conforto apenas por estarem juntas.”

Box Desventuras em série

Coleção completa com os 13 livros
Por: R$ 199,90

 

 

 

 

 

Desventuras em série Vol 1

Desventuras em Série: Mau Começo – vol. 1
Por: R$ 24,90

Continuar lendo
Publicidade
Artigos relacionados:

Tem a mesma profissão de Clark Kent, mas sonha em ser Bruce Wayne. Espera até hoje o final de Caverna do Dragão, sua convocação para Hogwarts e ser chamada para lutar na Terra Média!

Deixe seu comentário!

Mais em Livros e HQ

To Top