Graphic Novel Marvel #6: Capitão América – Tempo Esgotado

Livros e HQ

Graphic Novel Marvel #6: Capitão América – Tempo Esgotado

E a Coleção Oficial de Graphic Novel da Marvel continua esvaziando nossos bolsos com seus volumes quinzenais. O volume seis (que na numeração oficial é a edição 44) traz o arco de histórias Tempo Esgotado (Salvat/Panini, capa dura, colorido, R$ 29,90), estrelado pelo Capitão América e publicado originalmente na revista Captain America Volume 5, de janeiro a julho de 2005.

Com roteiro do sempre preciso Ed Brubaker (que tem passagens memoráveis pelo título e também pelo Demolidor e foi co-criador da fodástica série Gotham Central, da DC Comics) e arte do não menos motherfucker Steve Epting, essa sequencia inicial introduz o misterioso Soldado Invernal, que a serviço de um antigo militar russo começa a tocar o terror… entre os inimigos do Capitão América!

capitão américa soldado invernalNa trama, vemos Steve Rogers com uma obsessão: encontrar o Caveira Vermelha, que está livre e planejando o de sempre: se vingar do bandeiroso e da sociedade judaico-cristã-ocidental-capitalista. Para isso, o assustador vilão tem em mãos o Cubo Cósmico, uma das mais poderosas armas do Universo Marvel. Embora um pouco avariado, o cubo tem um imenso poder destrutivo. Enquanto Steve e a SHIELD vasculham o mundo à procura do nazista, outras forças se movimentam secretamente.

O general Aleksander Lukin, um dissidente russo, está em negociações com o caveirinha para uma troca de armas/tecnologia. Analisando o armamento, o Caveira se depara com um homem dentro de um container de vidro. Ele oferece dinheiro a Lukin pelo item, mas o general russo pede em troca o Cubo Cósmico. As negociações não andam.

Porém, o que o confiante Caveira não contava era com a ferocidade e determinação de seu oponente. Numa impensável manobra, Lukin consegue o Cubo – assassinando o Caveira Vermelha no processo.

A morte de seu arqui-inimigo abala o herói. Ele fica em dúvidas se isso é realmente verdade. Em paralelo, uma série de ataques a instalações de organizações criminosas como a IMA (Idéias Mecânicas Avançadas) mexe com as estruturas de poder. Steve Rogers começa a ter visões do passado de maneira distorcida. Seria efeito do cubo cósmico? Tudo só piora quando um assassino a serviço de Lukin começa a atacar as memórias e o passado do Capitão América. Esse homem é conhecido como Soldado Invernal. Esse homem é Bucky Barnes, o antigo aliado do herói, dado como morto na 2a. Guerra Mundial.

A história de Brubaker é excelente, contada com o auxílio  de flashbacks memoráveis (desenhados por outra fera, Michael Lark) que mostram o Capitão e Bucky agindo nos anos 1940, durante o conflito mundial, com aparições especiais do Barão Zemo, Namor, Tocha Humana (o andróide, não o membro do Quarteto Fantástico) e seu sidekick Centelha.

Com mais drama e diálogos do que cenas de ação, Brubaker prova que não existe personagem ruim ou limitado. A trama é envolvente, bem amarrada e sem exageros narrativos. As edições seguintes (8 à 14) mostram o embate entre Steve Rogers e Bucky Barnes, no arco intitulado O Soldado Invernal, que inspirou o segundo filme do bandeiroso previsto para estrear ano que vem. Mas parece que esta sequência não está na coleção da Salvat… snif…

Mais uma boa aquisição para a coleção! Agora, preciso providenciar uma estante rapidinho…

 

Leia mais sobre Coleção Marvel Graphic Novels

Continuar lendo
Bruno Alves

Bruno Alves é professor, rabisca de vez em quando uns desenhos por aí e tem sempre uma música tocando em off na cabeça, mesmo quando não está usando headphones. E sim, ele gosta dos Titãs.

Comments

Mais em Livros e HQ

Publicidade

Artigos mais vistos

Publicidade
To Top