Nova Marvel: Primeiras impressões – parte 2

Livros e HQ

Nova Marvel: Primeiras impressões – parte 2

Como falamos no post anterior, a Marvel Comics deu uma mexida no seu universo e lançou a iniciativa Marvel Now – ou Nova Marvel no Brasil.

Seguimos com nossas primeiras impressões sobre os títulos dessa nova empreitada da Casa das Idéias.

Nesse segunda parte, vamos de X-Men, Os Vingadores e Homem-Aranha.

X-Men (edições 01 e 02)

Nova Marvel - X-men 01A revista traz duas séries mutantes escritas por Brian Michael Bendis: Novíssimos X-Men tem arte de Stuart Immonen e Fabulosos X-Men rabiscos de Chris Bachalo.

Depois do evento Vingadores vs X-Men, Cíclope se tornou um terrorista mutante cheio de boas intenções: recolher os novos mutantes que surgem cada vez mais rápido e trazê-los para a sua causa de salvação da espécie.

Só que nem todo mundo está feliz com essa mudança de postura do caolho, principalmente seus amigos de longa data, como Tempestade e Fera.

Diante da loucura do seu antigo líder, Hank McCoy decide tomar uma atitude drástica: ele volta no tempo e traz a equipe original, ainda jovem, para tentar botar um pouco de juízo na cabeça de Scott Summers. A dura realidade do presente afeta profundamente os ainda inocentes mutantes, principalmente o certinho Cíclope.

Já em Fabulosos X-Men o foco de Bendis é no grupo terrorista de Cíclope e de suas ações em busca dos novos mutantes. Ele, Magneto, Emma Frost e Magia (Illyana Rasputin, irmã de Colossus) entram em confronto com a SHIELD e as autoridades para levar em frente seus planos de salvação da raça mutante. Só que ele não contava com uma traição dentro do grupo. A arte irregular de Bachalo atrapalha um pouco, mas a hq é bem legal.

Bendis, depois de uma longa passagem pelos Vingadores, toma as rédeas dos mutantes da Marvel e se dá bem nesse início, mantendo o seu estilo de criar uma dinâmica interessante entre os personagens, com bons diálogos e ação na medida certa. Parece que os bons tempos dos mutantes voltaram!

Os Vingadores (edições 01, 02 e 03)

Antes de falar das hq’s, uma reclamação: lá nos EUA, as capas das três primeiras edições da revista Avengers formavam uma imagem só (acima), mostrando vários personagens da equipe. Aqui, a Panini picotou a imagem, publicando partes delas nas capas das edições 01 e 02 e colocando outra completamente diferente na edição 03. É uma besteira, eu sei, mas demonstra um pouquinho como a editora trata os fãs por aqui.

Versão gringa:

Nova Marvel - Os Vingadores 01

Versão brasileira:

Nova Marvel - Os Vingadores 1Nova Marvel - Os Vingadores 2Nova Marvel - Os Vingadores 3

A revista traz as séries Os Vingadores e Os Novos Vingadores, ambas escritas por Jonathan Hickman. Jerome Opeña desenha a primeira e o veterano Steve Epting a segunda – e os dois se garantem muito.

Como a Nova Marvel não é um reboot, não estranhe as frases “Anteriormente em Vingadores” e “Anteriormente em Novos Vingadores”, que aparecem no topo da página de abertura. Quer dizer, as hq’s são uma continuação de eventos anteriores.

Como eu não vinha lendo nada, fiquei meio perdido no início. Mas nada que tenha comprometido.

A trama de Os Vingadores mostra o estranho Ex Nihilo, que devolveu a vida ao planeta Marte: vegetação, atmosfera e um novo ser, que está sendo gerado em um casulo. No entanto, seguindo os conselhos da misteriosa Abismo e do robô Aleph, ele pretende apagar a existência humana da galáxia por nos considerar perigosos. Uma primeira leva de Vingadores (a equipe do cinema: Capitão América, Hulk, Thor, Homem de Ferro, Viúva Negra e Gavião Arqueiro) vai ao planeta vermelho tentar impedir o vilão e se dá mal. Todos são capturados e o Capitão é devolvido à Terra para dar um recado.

Três dias depois Steve Rogers sai do hospital e começa a convocar novos heróis para uma missão de resgate. Uma nova equipe é formada e as duas edições seguintes mostram o confronto entre ela e Ex Nihilo, além do resultado do novo ser que estava sendo gerado em Marte.

Os Novos Vingadores tem como foco os Iluminatti, grupo secreto da Marvel formado por Namor, Raio Negro, Tony Stark, Doutor Estranho, Pantera Negra, Reed Richards, Capitão América e Fera, substituindo o falecido Prof. Xavier. Diante da possível destruição da Terra, os homens mais poderosos do planeta tem que tomar decisões radicais, como remontar a Manopla do Infinito, o que causa tensão entre eles.

Hickman se garante nas duas séries e torna a revista uma das mais interessantes da Nova Marvel. Nas próximas edições, será introduzido um personagem dos anos 1980, Estigma, integrante do chamado Novo Universo Marvel, que criou novos personagens que não tinham ligação com os super-heróis tradicionais da casa – e dentre eles, Estigma era o mais interessante.

Homem-Aranha Superior

Nova Marvel - Homem Aranha SuperiorO Homem-Aranha é disparado o melhor personagem da Marvel, um dos melhores super-heróis criados e a cara da Marvel Comics, tipo um embaixador da editora para o mundo dos não-iniciado nos quadrinhos. Só por isso ele mereceria um imenso respeito por parte daqueles que criam suas histórias.

Infelizmente, o Cabeça de Teia é um dos personagens mais maltratados da Marvel. De vez em quando alguém inventa uma trama mirabolante para alavancar as vendas do herói e torná-lo mais interessante para as novas gerações. Geralmente essas tramas mirabolante são esquisitices que mexem fundo na essência do personagem.

A última empreitada foi um presente do roteirista Dan Slott: o Doutor Octopus, em estado terminal, consegue transferir sua mente para o corpo de Peter Parker; o coitado do Aranha fica preso no corpo moribundo do Oquinho e parte dessa prá melhor!

Resultado: o Doutor Octopus é o novo Homem-Aranha. E decide se tornar um herói melhor, um herói mais fodástico, um Homem-Aranha Superior!

Não li e não gostei” foi a frase mais ouvida pelas webs. A idéia é idiota mesmo, apesar de ser um clichezão no universo dos heróis.

A revista traz as séries Homem-Aranha Vingador, com roteiro de Chris Yost e rabiscos de Paco Medina, melhorados pela arte-final de Juan Vlasco; e Homem-Aranha Superior, de Dan Slott e Ryan Stegman.

O que dizer? Todo cheio de si, Otto Octavius começa a aperfeiçoar o “Homem-Aranha”: novos inventos para combater o crime, novo uniforme, uma postura mais agressiva; Peter Parker se torna um cabra chato, petulante, que anda sempre de nariz em pé.

Nova Marvel - Homem Aranha Superior 02

Ah, e tem Mary Jane. Octopus fica babando pela ruiva; tem uma sequência onde ele acessa toda a memória de Parker relativa à MJ: “Cada beijo. Momento de ternura. O toque. O gosto. A sensação de cada centímetro.” E depois ele acorda com uma cara safada pela manhã… “Nunca dormi tão bem.” Eca.

Mas Peter Parker não está fora da hq. Ele aparece como um fantasminha no meio dos acontecimentos, tentando se fazer ouvir, gritando prá todo mundo que aquele não é ele, e sim seu arqui-inimigo Octopus.

Patético.

As críticas relativas a essa fase são bem divididas. Uns estão elogiando muito e a revista está entre as mais vendidas; outros renegam até o osso, principalmente pelos atos que o Homem-Aranha vem cometendo, como tortura e até assassinato. Não tenho como avaliar com apenas uma edição (ALÔ, PANINI, CADÊ MEUS EXEMPLARES DE JANEIRO???), por isso minha nota fica para depois.

Ok, a gente sabe que o verdadeiro Aranha irá voltar daqui a pouco. Mas que é triste, é.

Em breve, a terceira parte sobre a Nova Marvel!

E vocês o que estão achando até agora?

Continuar lendo
Publicidade
Bruno Alves

Bruno Alves é professor, rabisca de vez em quando uns desenhos por aí e tem sempre uma música tocando em off na cabeça, mesmo quando não está usando headphones. E sim, ele gosta dos Titãs.

Comments

Mais em Livros e HQ

To Top