O efeito Lo. Li. Ta.

Livros e HQ

O efeito Lo. Li. Ta.

Pela manhã ela era Lô, não mais que Lô, com seu metro e quarenta e sete de altura e calçando uma única meia soquete. Era Lola ao vestir os jeans desbotados. Era Dolly na escola. Era Dolores sobre a linha pontilhada. Mas em meus braços sempre foi Lolita.

Vendo um especial de Stanley Kubrick recordei em um dos seus filmes a Lolita. Uma obra que aprecio (em alguns momentos) e escrita por Vladimir Nabokov. Quem imagina encontrar um romance moderno, mas ainda assim água com açúcar vai penar para terminar a obra. Imagine algo polêmico, acrescente a sensação de repulsa e misture com um pouco de moralismo veementemente mentiroso. Sei que aos olhos do mundo precisamos ser bons, ajudar ao próximo e não sucumbir o mal e sei que nem todos vão aceitar, muitos fecharam o livro no início, mas peço paciência e uma leveza em ignorar todos os mandamentos da vida recatada, deixando a moral no escanteio porque vale a pena entender esse universo bizarro de Lolita.

Vladimir  revela a história de um amor obsessivo de um professor, Humbert, por uma menina de 12 anos. Lolita não é qualquer garotinha. Pelos olhos pervertidos e cansados de Humbert descobrimos uma ninfeta que usa de artifícios de uma mulher madura. Ela brinca com sua vítima e faz isso de modo fácil. O repúdio por essa relação afeta seu humor, sua ingenuidade é afastada mas as ponderações não existem, afinal, ainda se trata de uma criança, com todos os seus tédio e reclamações da idade.

O que me leva à loucura é a natureza dupla desta ninfeta – talvez de todas as ninfetas; essa mistura, em minha Lolita, de  uma infantilidade terna e sonhadora com uma espécie de estranha vulgaridade, derivada dos rostinhos atrevidos que aparecem nos anúncios e nas fotos de revista, das rosadas imagens de criadinhas adolescentes na Inglaterra.

O livro é dividido em duas partes. Na primeira, temos uma noção básica da vida de Humbert na Europa e as circunstâncias que o faz partir aos Estados Unidos. À procura de conforto e paz, ele vira hóspede da casa dos Haze, lhe servindo de pensão, onde conhece a adorável Dolores (Lolita). Na segunda parte é a hora de cair na estrada! A mãe de Lolita morre num acidente de carro misterioso e Humbert assume a posição de "guardião" da menina. Nas viagens com ela pelo país, ele vai conhecendo cada vez mais a personalidade e o genio forte de Dolores.

[…] Enquanto Lolita fazia despreocupadamente seu trabalho de casa, […] eu abandonava todo o meu recato pedagógico, punha de lado todas as nossas brigas, esquecia meu orgulho masculino – e, de joelhos, literalmente me arrastava até onde você estava sentada, minha Lolita! Você me lançaria um olhar – […] que era um autêntico ponto de interrogação: “Ah, não! Outra vez? ( incredulidade, exasperação ); porque você jamais se dignou a acreditar, minha querida, que eu pudesse […] tão-somente querer enfiar a cara nas dobras da tua saia escocesa! E eu levantaria do chão enquanto você me seguiria com os olhos, teu rosto tão deliberadamente contorcido para imitar meu tic nerveux. Mas não faz mal, não faz mal, não passo de um monstro, não faz mal, trataremos de seguir com minha torpe história.

Mudou de opinião? Quem é inocente agora? Complicado formar uma opinião partindo do pensamento que tudo começou com um erro, mas volto a afirmar que a obra é fantástica. Para quem quer um recado direto sobre Lolita, vamos aplicar à vidinha mais moderna: Meninos e meninas, meus jovens, aproveitem sua infância. Como eu gostaria de ver "tutores" não estimulando crianças a serem adultos, não tem coisa mais irritante do que um pequeno prodígio. Sacaram? Espero que gostem da leitura e os caminhos do autor.

Eu te amei. Era um monstruoso pentápode, mas como te amava. Era desprezível, brutal, torpe – tudo isso e muito mais, mais je t’aimais, je t’aimai! E houve momentos em que sabia como você se sentia, e era um inferno sabê-lo, minha menina querida. Minha pequena Lolita, minha corajosa Dolly Schiller!

Tem a mesma profissão de Clark Kent, mas sonha em ser Bruce Wayne. Espera até hoje o final de Caverna do Dragão, sua convocação para Hogwarts e ser chamada para lutar na Terra Média!

Deixe seu comentário!

Mais em Livros e HQ

To Top