O terror nos livros: uma breve análise

Livros e HQ

O terror nos livros: uma breve análise

[rightbox]O que te assusta?

Você já leu algum livro que no mínimo tenha perturbado seu sono? É com base nesse gênero que escrevo esse texto, que nada mais será que uma breve análise repleta de indicações desse universo que muitos tem medo de entrar, e muitos de sair. E por meio dele, vou tentar convencê-los a se arriscar a conhecer um pouco mais desse assunto. É claro, se tiverem coragem.

E para começar a definir o tema, ninguém melhor que o próprio “Rei”, trocadilhos à parte, Stephen King definiu muito bem como o gênero pode ser encarado:[/rightbox]

Os três tipos de terror:

► O Grosseiro: A visão de várias cabeças descendo rolando uma escada, é quando as luzes apagam e uma gosma verde cai no seu braço.

► O Horror: O sobrenatural, aranhas do tamanho de ursos, mortos se levantando e caminhando por aí, é quando as luzes se apagam e alguma coisa com garras puxa seu braço.

E o último e pior deles…

► Terror: É quando você chega em casa e nota que tudo que você tinha sumiu e foi substituído por um exato substituto. É quando as luzes se apagam, e você sente alguém atrás de você, você escuta que tem alguém atras de você, você até mesmo sente a respiração de alguém atrás da sua orelha, mas quando você olha para trás… não tem nada.

Então… confesso que só de traduzir esse mini-texto do King já me senti um pouco perturbado. E é isso que há de melhor no gênero. Eu por exemplo, gosto demais de fantasia, aventura, ação, etc. Mas se me perguntassem qual é o estilo literário que mais provoca o leitor. Sem sombra de dúvidas eu diria ser o terror. Ele faz você suar frio ao ler o livro, e deixa a obra viver durante semanas na sua cabeça depois de você tê-la lido.

Mas assim como King definiu, há muitos tipos de terror, e o melhor a se fazer, é conhecer um pouco de cada, para depois se aprofundar no estilo que mais te interessar. O terror grosseiro, muito explorado pelo cinema trash é para aquelas pessoas com um estômago mais preparado, pois é um tipo de obra feito estritamente com o objetivo de chocar. E já o horror, é um terror mais puxado para a fantasia. É aí que entram monstros clássicos, como Frankenstein, Lobisomens, e todas as chamadas “criaturas da noite”.

Os Mitos de C’thulhu

[Os Mitos de C’thulhu]

 

 

 

Por fim, o terror propriamente dito, definido como o pior deles. E sim, é o pior e um dos mais explorados. Caso você não tenha entendido o porquê, eu explicarei. Biologicamente, o maior medo do ser humano, é o medo do que ele não conhece. Nas obras de H.P. Lovecraft podemos ver muito disso, o desconhecido, aquilo que o homem não consegue nomear, muito menos consegue classificar, onde um breve vislumbre do verdadeiro terror o leva à loucura.

Nesse estilo, você é desafiado pelo autor. Diferentemente do horror. Por exemplo, um lobisomen. Assusta, e muito! Mas é uma mistura de lobo com um humano. Sua reação ao deparar-se com ele

será a mesma ao se deparar com um urso. Agora, imagine encontrar um ser diferente de tudo que o homem já catalogou? Nosso cérebro tem por “padrão” associar tudo que desconhecemos a algo conhecido. Mas e se faltar essa database na nossa cabeça? É ai que Lovecraft entra, narrando a loucura que o terror nos trás.

E aproveitando o gancho de Lovecraft, vou indicar alguns dos maiores autores do gênero, e seus respectivos estilos, apenas parar trazer mais pessoas que estejam afim de se desafiar no estilo. O próprio Lovecraft criou uma das maiores mitologias literárias, conhecidas como Os Mitos de C’thulhu, que em outra oportunidade falarei mais detalhadamente.

gif-cinema-o-iluminado

[rightbox]Um dos precursores do estilo, e um dos mais aclamados autores americanos, Edgar Allan Poe é influência para quase todos os autores do gênero. Seu estilo literário mais famoso foi o gótico, onde ele escrevia sobre a morte em seus vários âmbitos: luto, decomposição, até mesmo pessoas enterradas vivas. Muitos classificam suas obras como parte do Romantismo Sombrio. Entre suas maiores obras estão o poema “O Corvo” e os contos “Gato Preto” e “A Queda da Casa de Usher”.

Seguindo a linha dos grandes clássicos, temos Stephen King, talvez o maior autor do gênero ainda vivo. King tem a habilidade de criar o cotidiano em seus livros, te trazendo para dentro da vida dos personagens. Quando de repente, BAM! O sobrenatural te pega. E você realmente acredita naquilo. Na verdade você se pergunta como aquilo não acontece contigo. Completamente aterrorizante.

O Iluminado” é seu livro mais famoso, mas vale a pena ler seus livros de contos, como “Sombras da Noite” e “Tripulação de Esqueletos”. Além disso ainda há, para quem se interessa pelo assunto, o livro “Dança Macabra” onde ele faz um ensaio sobre o terror na literatura e no cinema. Algo como esse pequeno post, mas só que feito em 582 páginas.[/rightbox]

Enfim, citados os que eu considero a Santíssima (ou seria Amaldiçoada?) Trindade da Literatura de Terror, Lovecraft, Poe e King, finalizo o texto com algumas menções à outras obras muito famosas no gênero, como: Dracula (Bram Stocker), Crônicas Vampirescas (Anne Rice, que tembém tem bons livros sobre Lobisomens), Noite na Taverna (Álvares de Azevedo, sim, aquele mesmo das aulas de Literatura da escola, recomendo e MUITO), Eu sou a Lenda (Richard Matheson) e por fim, O Médico e o Monstro (Robert Louis Stevenson).

E você, tem lido algo deste gênero ultimamente?

Continuar lendo

Estudante de Jornalismo, baixista, amante de boa música e de bons livros. Nada melhor que ouvir um bom e velho heavy metal oitentista lendo um bom livro de fantasia/suspense.

Deixe seu comentário!

Mais em Livros e HQ

Publicidade

Artigos mais vistos

Publicidade
To Top