Resenha: O Senhor dos Anéis – As duas torres

Livros e HQ

Resenha: O Senhor dos Anéis – As duas torres

O segundo é sempre o melhor, não é mesmo?

Acaba a narrativa linear e tudo fica mais dinâmico! Na verdade temos duas partes simultâneas no livro, sem ser uma sequência, entenderam? Dois caminhos, mas ao invés de intercalar os capítulos (como no filme de Peter Jackson) Tolkien nos faz ter o exercício do eterno retorno. Na verdade, a história é dividida em três, pois a sociedade também é separada e temos a captura dos nossos hobbits viciados em cachimbos: Pippin e Merry.

Sabemos que os editores ajudam ou muitas vezes escolhem os títulos, entretanto eu tenho absoluta certeza de que Tolkien detestou os dois últimos, primeiro porque não fazemos ideia dessas torres e o último, O Retorno do Rei, é o mais spoiller de todos! Apesar das contestações e das afirmativas em dizer que a torre é aquele posto de Orcs, minha teoria ainda é de que as torres são do complexo maligno da trilogia, a torre de Saruman e a de Sauron.

Não tem início, nem meio e nem fim! Entretanto como eu já disse, isso é não é um problema, é até uma belíssima qualidade. Além do mais não tem como ler uma saga isolada, pular partes e começar da onde quiser porque isso não é novela. Por isto, meu querido irmão, encontre Tolkien em seu caminho, em seu coração! Esqueça um pouco os livrinhos de Poliana e o Menino do Dedo Verde, aprenda oque é leitura porque paradidáticos do colégio ( todos sabem oque é a felicidade ou eterna tristeza de ler Machado de Assis) só fazem a gente desistir deste maravilhoso e doce mundinho literário.

Antes da peregrinação de Frodo e seu amigo Sam, temos o Boromir, humano e filho mais velho do regente de Gondor sucumbindo a tentação do Anel. Ao contrário daquele desespero de Frodo sendo atraído pela força maligna o tempo inteiro, com olhos esbulhados e em clima de suspense o anel escolheu momentos para agir. Após algumas complicações, Aragorn, Gimli (o anão) e Legolas (elfo) partem em busca de seus pequenos amigos Pippin e Merry e ao mesmo tempo vemos a fuga de Sam e Frodo em direção as terras de Mordor para destruir o Anel, mediante ao conselho de Elrond, em Valfenda, sem a ajuda de Gandalf e finalmente, a sociedade se separa e temos o ápice do segundo livro. E, claro, o personagem espetacular de Tolkien entra de cara na história, o “my precious”, o Gollum, Sméagol.

As Duas Torres

Certos detalhes são os meus preferidos como a presença dos ents na batalha contra a fábrica de orcs de Saruman, sendo um aviso de Tolkien sobre a ganância destruidora do homem, sobre suas tecnologias, afinal o autor estava presenciando a revolução industrial:

“Uma figura semelhante a um homem, quase semelhante a um troll, de pelo menos quatro metros e meio de altura, muito robusta, com uma cabeça alta e quase sem pescoço. Se estava coberta por alguma coisa semelhante à casca de árvore verde e cinzenta, ou se aquilo era seu couro, era difícil dizer. De qualquer forma, os braços, numa pequena distância do tronco, não eram enrugados, mas cobertos de uma pele lisa e castanha. Cada um dos pés tinha sete dedos…”

O reino de Númenor foi engolido pelas águas devido a ganância dos homens ao tentarem conseguir a imortalidade dos deuses. Apenas nove navios escaparam da destruição pela sua fidelidade e um ponto forte de Tolkien foi mostrar depois a situação de decadência que este reino ficou e uma das partes mais bonitas, o despertar do rei ( não vou colocar tudo, é só um gostinho):

“ Nem tudo está escuro, tenha coragem, Senhor da Terra dos Cavaleiros, pois melhor ajuda não encontrará. Não tenho conselhos a dar para os que se desesperam. Mas poderia dar conselhos, e poderia lhe dizer umas palavras. Não vai me escutar? Não se destinam a qualquer ouvido. Peço que deixe o interior dessas portas e olhe lá fora. Por muito tempo você ficou sentado nas sombras e confiou em histórias distorcidas e sugestões tortuosas..”

Ah, Lembra da disputa do anão com o elfo sobre o número de orcs mortos por cada? O anão ganha! ( perdoem o spoiller mas é que a cena do filme me fez lembrar disto). Gostou do segundo livro de Tolkien? Corre que ainda dá tempo de participar da promoção pelo aniversário de um mês do Geek Café e ganhar toda a trilogia de Senhor dos Anéis.

Iremos sortear os três livros da saga
“O Senhor dos Anéis”.

 

Clique aqui e saiba como participar!
Continuar lendo
Publicidade

Tem a mesma profissão de Clark Kent, mas sonha em ser Bruce Wayne. Espera até hoje o final de Caverna do Dragão, sua convocação para Hogwarts e ser chamada para lutar na Terra Média!

Comments

Mais em Livros e HQ

To Top