É um pássaro? É um avião? Não, é o setentão Superman!

Livros e HQ

É um pássaro? É um avião? Não, é o setentão Superman!

18 de abril de 1938 é uma data histórica para todo fã de super-heróis. Foi nessa data que chegou às bancas dos EUA a edição número 1 da revista Action Comics. Na capa, um cara de colante azul e capa vermelha levantava um carro com a maior facilidade, enquanto algumas pessoas corriam desesperadas.

Criado por Jerry Siegel e Joe Shuster, o personagem quase não vê a luz do dia. Os dois jovens aspirantes a quadrinistas penaram para conseguir emplacar aquele cara superpoderoso que defendia a verdade e a justiça.

Era uma vez um super-vilão…

Mas antes de virar herói, o Superman foi um vilão e apareceu pela primeira vez no fanzine Science Fiction: The Advance Guard of Future Civilizaton #3, editado pelos jovens Siegel e Shuster. Na trama, um mendigo careca chamado Bill Dunn é agraciado com poderes telepáticos em uma experiência do cientista maluco Ernest Smalley e usa o dom para dominar a Terra.

Curiosidade: No filme Corpo Fechado, de M. Night Shyamalan, o personagem invulnerável de Bruce Willis se chama David Dunn!

Em seguida, Siegel e Shuster remodelam o personagem e criam a clássica origem: Kal-L, único sobrevivente do planeta Krypton, é enviado ainda bebê para a Terra por seu pai, o cientista Jor-L. Chegando aqui, ele é encontrado por um casal do Kansas, Jonathan e Martha Kent. Já adulto, muda-se para Metropolis e passa a combater o crime como o Superman.

Nenhuma editora quis bancar a hq. Ainda não haviam super-heróis naquela época – todos os heróis do período não tinham poderes extraordinários e até mesmo Mandrake, que no início era mágico de verdade, se tornou um ilusionista depois.

Desiludidos, os dois alteraram a origem. Agora, Kal-L era o único sobrevivente de uma Terra devastada no futuro e era enviado por seu pai para o passado do planeta. Chegando aqui, era encontrado por Jonathan e Martha Kent. A pegada agora era mais ficção-científica.

Como também não deu certo, eles decidiram voltar com a primeira história e tentaram mais uma vez. Até que DC comprou a idéia. Action Comics #1 vendeu milhares de exemplares e iniciou o gênero nos quadrinhos. Em 1939, surge o Batman, criado por encomenda por Bob Kane para concorrer com o Super. Em 1940, já haviam mais de 400 super-heróis coloridos nas bancas dos EUA.

 

O resto é história…

Atores que interpretaram Superman no cinema

75 anos depois, o primeiro dos super-heróis continua sendo um dos personagens mais conhecidos do gênero, mesmo por aqueles não-iniciados nos quadrinhos. Os seriados live-action contribuiram muito para isso, assim como as animações. No caso das versões live-action, desde 1948 o Super não sai da mídia – Kirk Alyn foi o primeiro ator a interpretar o kryptoniano no cinema, nos famosos seriados semanais.

Nos anos 1950, foi a vez de George Reeves, num seriado de tv clássico que até hoje é citado como referencial.

Depois de Christopher Reeve nos cinemas, Kal-El ainda teve as séries Superboy, As Aventuras de Lois & Clark e Smallville – sucesso que durou dez anos.

E depois de um filmeco (Superman Returns), parece que agora Kal-El vai ter um filme à altura de sua importância para a cultura pop mundial. Man of Steel estreia em julho e em Zack Snyder we trust!

   
Super-Homem, 2ª série #33O Superman não é o meu herói preferido da DC – esse posto é do Batman. Mas nunca deixei de ler suas hq’s, mesmo quando elas passaram por fases esquecíveis por conta da limitação de alguns roteiristas (estou falando de você, Dan Jurgens, e seus malditos Supermans elétricos).

Prá mim, o grande diferencial do Superman sempre foi a fé que ele tem na humanidade. Ele sempre tenta enxergar o melhor das pessoas. E às vezes paga por isso. Quer coisa mais humana num alienígena?

Infelizmente, se isso hoje em dia soa como inocência, ingenuidade e abestalhamento, a culpa não é do personagem e sim da própria indústria, que interpretou “amadurecimento dos leitores que querem histórias mais adultas” como “leitores maduros querem histórias mais violentas e heróis com mais atitude” – com ‘atitude’ aqui significando atirar primeiro e perguntar depois.

Resumindo: mais Wolverine e menos Superman.

O Super não é isso. Ele é, antes de tudo, um exemplo a ser seguido pelos seus pares. Assim como todo jogador de futebol quer ser convocado para a seleção, todo super-herói almeja ser grande como o Superman.

Quando o personagem cai em mãos competentes, podemos ver toda a sua grandeza. E é de emocionar – vide o Superman de sagas como O Reino do Amanhã (Mark Waid) e All-Star Superman (Grant Morrison). Imperdíveis e de dar nó na garganta e arrepio na espinha. Como deve ser com as boas histórias.

superman 75 anos

Parabéns ao Superman/Clark Kent/Kal-El pelos 75 anos! Que venham mais 75!

E obrigado aos criadores que contribuíram para essa longevidade: Jerry Siegel e Joe Shuster, Mort Weisinger, Curt Swann, John Byrne, Jack Kirby, Mark Waid, Grant Morrison, Otto Binder, Jeph Loeb, Richard Lester, Richard Donner, Zack Snyder e tantos outros.

Continuar lendo
Bruno Alves

Bruno Alves é professor, rabisca de vez em quando uns desenhos por aí e tem sempre uma música tocando em off na cabeça, mesmo quando não está usando headphones. E sim, ele gosta dos Titãs.

Deixe seu comentário!

Mais em Livros e HQ

Publicidade

Artigos mais vistos

Publicidade
To Top