Vingadores vs X-Men vs Quarteto Fantástico | Crítica

Livros e HQ

Vingadores vs X-Men vs Quarteto Fantástico | Crítica

Os anos 1980 do século XX são, definitivamente, a época onde se publicaram os melhores quadrinhos de super-heróis de todos os tempos.

Interlúdio:

E se estendermos essa lista para outros gêneros, vamos encontrar verdadeiras obras-primas das HQs, como Maus (Art Spielgman), V de Vingança (Alan Moore e David Lloyd), Camelot 3000 (Mike W. Barr e Brian Bolland), Miracleman (Alan Moore e Alan Davis), Love and Rockets (Hernandez Brothers), Piratas do Tietê (Laerte, gênio!) e Chiclete com Banana (Angeli), entre tantos outros!

Fim do Interlúdio!

Marvel e DC travavam uma luta insana para mostrar quem era a melhor e nós, leitores, é que saíamos ganhando.

Graças a Odin boa parte dessas obras imperdíveis estão sendo relançadas com a merecida pompa e circunstância (formato americano, papel decente, capa cartonada  – alguns em capa dura). Meu saudosismo agradece, mas minha conta bancária reclama… 🙂

Uma dessas HQs deliciosas acaba de sair pela Panini: o confronto épico entre os X-Men e seus colegas Vingadores e Quarteto Fantástico – não ao mesmo tempo, que fique claro.

Vingadores vs X-Men vs Quarteto Fantástico (252 páginas, capa cartonada, lombada quadrada, papel LWC, R$ 26,90) compila duas mini-séries e também traz os primeiros confrontos dos mutantes com os Vingadores e o Quarteto, produzidos pelas lendas Stan Lee e Jack Kirby.

x-men vs avengers

Em X-Men vs The Avengers (1987, Roger Stern e Tom DeFalco escrevendo, com arte de Marc Silvestri e Keith Pollard), os mutantes são liderados por Magneto, agora regenerado, após prometer a Xavier cuidar da escola e de seus alunos. Tudo vai bem quando fragmentos do Asteroide M, antiga base de operações de Magneto, entram em órbita da Terra. O maior pedaço cai no Camboja. Magneto decide resgatar alguns itens do seu antigo lar para evitar que caia em mãos erradas. O problema é que a CIA alertou aos soviéticos da possibilidade do vilão tentar resgatar seus equipamentos – na época, os russos estavam putos com Magneto por ele ter afundado um submarino e destruído uma cidade russa.

Para capturar Magneto, são enviados os Supersoldados Soviéticos. Só que temendo uma histeria antimutnte, os Vingadores (formados pelo Capitão América, Capitã Marvel, Doutor Druida, Cavaleiro Negro, Mulher Hulk e Thor) decidem pegar o mutante primeiro e entregá-lo a uma corte mundial. No meio do conflito, os X-Men decidem ajudar seu companheiro de equipe. Tudo isso deságua numa batalha que vai além dos sopapos entre superseres – há debates éticos e ideológicos entre os grupos, com os X-Men duvidando dos verdadeiros motivos do seu atual líder.

Roger Stern, um dos grandes roteiristas do gênero (e que é muito subestimado) elabora um trama redonda, com um motivo verossímil para o confronto entre os supergrupos (coisa rara hoje em dia).

Já em X-Men vs Fantastic Four (1987, roteiro de Chris Claremont e arte de Jon Bogdanove, com arte final de Terry Austin),  a equipe mutante está se recuperando das baixas da saga Massacre de Mutantes, onde membros dos X-Men ficaram gravemente feridos pelos Marauders do Sr. Sinistro: Noturno em coma, Colossus preso em sua forma de aço orgânico e Kitty Pride em uma forma intangível aguda, que aos poucos vai se dissolvendo. Ela tem pouco tempo de vida.

Quando lêem uma notícia que fala sobre uma máquina inventada por Reed Richards, um reintegrador molecular, que pode ajudar Kitty, eles decidem pedir ajuda ao líder do Quarteto.

O que eles não sabem é que o Sr. Fantástico está passando por uma crise: Sue descobriu um antigo diário dele e ao ler fica chocada com o relato do marido de que o acidente que os transformou em superseres pode não ter sido um acidente e sim um evento planejado friamente por Reed Richards. Apesar de negar veementemente, a família praticamente se dissolve. É nesse momento que chega o pedido de ajuda dos X-Men. Inseguro sobre o que realmente aconteceu, Reed  hesita e se nega a ajudar.

Pronto. Está dado o pontapé para um quebra-pau entre os grupos, com Wolverine perdendo  a cabeça e partindo pra retalhar o Quarteto.

x-men-vs-quarteto

Então, diante da recusa de Reed Richards, os X-Men recebem uma proposta para salvar Kitty vinda nada mais nada menos do que do Dr. Destino, o arquinimigo do Quarteto. E agora? Aceitam a ajuda do vilão e ficam devendo um favor ou deixam a Kitty morrer?

Claremont, do alto de sua experiência escrevendo os mutantes, nos dá uma instigante aventura, onde nós mesmos ficamos na dúvida sobre os verdadeiros motivos de Reed Richards e de Victor Von Doom. Destaque para a participação mais do que especial de Franklin Richards, filho de Reed e Sue, que é fundamental para a trama – além de ser um fofo.  Isso sim é que é quadrinho de super-herói!!!!

Fechando o encadernado, temos os primeiros confrontos entre os mutantes e os Vingadores (X-Men #9, de 1964) e o Quarteto Fantástico (Fantastic Four #28, de 1964), ambas produzidas pela dupla Stan Lee e Jack Kirby. Clássicos!!!

Nota: cinco canecas de Irish Coffee

Continuar lendo
Bruno Alves

Bruno Alves é professor, rabisca de vez em quando uns desenhos por aí e tem sempre uma música tocando em off na cabeça, mesmo quando não está usando headphones. E sim, ele gosta dos Titãs.

Deixe seu comentário!
Publicidade

Artigos mais vistos

Publicidade
To Top