#ChangeDestiny: Campanha enfrenta o machismo e empodera mulheres chinesas

Publieditorial

#ChangeDestiny: Campanha enfrenta o machismo e empodera mulheres chinesas

Poucas coisas são tão globais no nosso planeta como o machismo, um sistema que favorece o homem e desumaniza as mulheres, fazendo com que elas deixem de ser donas de si e do seu próprio destino. Isso acontece no Brasil, nos EUA, na Europa, na África, na Ásia e em todos os outros territórios globais – e em qualquer época da história da Humanidade também. Por isso que campanhas como a #ChangeDestiny são tão importantes.

Criada pela SK-II, uma marca japonesa de produtos para a pele, já havia iniciado uma bela campanha contra o machismo com a campanha #changedestiny,uma campanha global para ajudar a inspirar e empoderar mulheres para que elas possam assumir o controle do próprio destino e moldá-lo a vontade.

Agora, a campanha dá um passo maior com o vídeo Marriage Market, um documentário tocante que joga luz num dos maiores e mais sérios processos do machismo sobre a vida de muitas mulheres chinesas.

change-destiny-3

Existe algo na China que se chama “Mercado de Casamento”. Em muitas cidades, existem esses locais onde pais vão para colocar anúncios de seus filhos, comparar com os anúncios dos filhos dos outros e procurar por “pares ideais”. Nesses anúncios, estão listados certos fatores dos filhos, como altura, peso, salário, valores e personalidade – você, claro, consegue imaginar quais desses valores são mais procurados em mulheres e em homens.

As coisas ganham contornos ainda mais trágicos com o surgimento do termo Sheng Nu, um termo altamente prejorativo para designar as mulheres com mais de 27 anos que não se casaram ainda. O termo significa literalmente “mulher que sobrou”. A imagem de uma Sheng Nu na sociedade chinesa é muito danosa: ela é sempre retratada como uma mulher desesperada, uma mulher que sobrou e cujo “valor de marcado” caiu.

change-destiny-2

O que o vídeo da campanha faz é empoderar essas mulheres que escolheram seguir uma vida independente e moldar o próprio destino. É muito triste ver que, por mais felizes e realizadas que essas mulheres sejam com suas vidas independentes, ainda há uma enorme dose de ansiedade e estresse por não terem se casado como a sociedade e as famílias querem.

Veja o vídeo abaixo:

Emocionante, não é mesmo? Veja alguns vídeos de bastidores também:

Se você gostou da campanha, compartilhe sua história com a hashtag #changedestiny.

Continuar lendo
Publicidade
Leandro de Barros

Campeão de Chess-Boxing por W.O. da minha rua, nerd de nascença, babaca por opção. Depois de muito analisar a sociedade moderna, só tenho uma coisa a dizer: með þýðandi? Veik!

Deixe seu comentário!

Mais em Publieditorial

To Top