Agents of SHIELD – 2ª temporada: e a Marvel fez de novo!

Séries e Tv

Agents of SHIELD – 2ª temporada: e a Marvel fez de novo!

Agents of SHIELD[leftbox]Depois de uma primeira temporada com mais baixos do que altos e que quase compromete sua continuidade, a série Agents of SHIELD voltou renovada.

E, para os céticos de plantão, tornou-se um dos melhores shows baseados em quadrinhos da TV (junto com sua colega de universo Demolidor e uma da concorrente, The Flash).

Quem desistiu da série por conta de sua desastrada estréia, realmente não sabe o que está perdendo. Aliás, quem parou pode retomar a partir do episódio 14 (T.A.H.I.T.I) que a coisa só melhora, inclusive quando interliga com os eventos do filme Capitão América 2: O Soldado Invernal.

Tendo estabelecido seu próprio universo, a segunda temporada nos trouxe o Agente Phil Coulson como diretor do que restou da SHIELD numa batalha contra a HIDRA.

Mas, diferente da maioria das séries, Agents of SHIELD não fica enrolando com “vilão/monstro da semana” e vai contando uma história maior, acrescentando elementos importantes no caminho, desenvolvendo personagens e apresentando novos conceitos para o Universo Cinematográfico Marvel.[/leftbox]

E pode esquecer cenas estilo novela mexicana padrão CW. Em Agents of SHIELD não há espaço para romances, embora o afeto, a paixão e outros sentimentos estejam presentes na trama, mas sem excessos.

(Falando nisso, alguém ai sabe como Os Vingadores descobriram a base secreta da Hydra na Sokovia e resgataram o cetro de Loki? Quem assistiu Agents of SHIELD sabe. E como Fury conseguiu aqueles porta-aviões aéreos que usa no filme A Era de Ultron? Agents of SHIELD explica.)

agents-of-shield-critica-2

E é aí que entra a história com os Inumanos. Depois de ter sido afetada pela névoa terrigena, Skye descobriu que seus poderes não foram dados e sim ativados – ou seja, ela carregava genes alterados que em contato com a névoa eclodiram. Assim como Rayna.

Os mistérios da temporada anterior começam, então, a serem respondidos. Jyiang, a líder dos Inumanos, revela ser a mãe de Skye. Num lugar secreto chamado Pós-Vida, os inumanos vivem em paz. Eles temem os humanos, principalmente os da SHIELD e da HYDRA.

Há desconfiança dos dois lados, principalmente quando uma outra SHIELD surge, comandada pelo agente Gonzalez (Edward James Olmos, o eterno Comandante Adama de Battlestar Galactica), que considera Coulson um traidor.

agents-of-shield-critica-3[rightbox]Mais do que ninguém, Gonzalez defende que os seres poderosos sejam identificados e monitorados, pois representam um perigo para a humanidade.

O agente Ward retorna mais como uma maneira de dizer “olha, não esquecemos dele” mas sua mini-trama até que se sustenta, principalmente na season finale com o cacete federal que rola entre ele, Bobbi e a agente 33.

Falando em lutas, a série pode não ser a mais movimentada em sua categoria, mas quando faz, faz bem feito. Em um dos episódios, Skye enfrenta alguns agentes da Hydra em um plano sequência de tirar o fôlego!

Outro ponto alto da série são os atores, com interpretações perfeitas – com destaque para Kyle MacLachlan e seu perturbado Calvin/Mr. Hyde (que finalmente deu o ar de sua graça na season finale).

Do mesmo jeito, Chloe Bennet (Skye), Elizabeth Henstridge (Simmons), Henry Simmons (Mack) e Brett Dalton (Ward) estão perfeitos. As atuações colocam no bolso quase todo o elenco de Arrow.[/rightbox]

A season finale com um episódio duplo foi excelente, com a segunda parte mostrando uma feroz batalha entre os inumanos liderados por Jyiang e a SHIELD.

Gordon, o inumano teleportador motherfucker nos dá as melhores cenas de ação. Pena que ele se foi.

E nisso a série não economiza. Quando você está se afeiçoando a um personagem, ele morre (ainda não engoli a morte do Agente Tripplett na season 1). Gosto dessa ousadia da Marvel, meio georgerrmartiniana.

A temporada terminou e, como de praxe, deixou mudanças profundas a serem desenvolvidas na próxima, como o plano de Coulson e Skye de criarem uma divisão da SHIELD composta por superseres, um diretor sem o antebraço e a misteriosa abdução da agente Simmons pelo artefato Kree.

Confesso que entendo a frustração de quem esperava uma série cheia de supervilões e super-heróis da Marvel trocando sopapos na telinha. Depois de Os Vingadores, esse era o cenário que se desenhava para uma série da Marvel.

Para essas pessoas, só digo uma coisa: é uma série da Marvel, gente. E se você realmente é fã da Marvel, sabe que ela é muito mais do que seres de collant trocando sopapos.

Série madura, com bons roteiros, excelentes personagens, boas atuações, direção segura e episódios sem enrolação. Isso é Agents of SHIELD. Isso é Marvel.

Nota: cinco canecas de café excelsior

Bruno Alves

Bruno Alves é professor, rabisca de vez em quando uns desenhos por aí e tem sempre uma música tocando em off na cabeça, mesmo quando não está usando headphones. E sim, ele gosta dos Titãs.

Deixe seu comentário!

Mais em Séries e Tv

To Top