The Flash: 25 easter-eggs do episódio piloto que você deixou passar

Séries e Tv

The Flash: 25 easter-eggs do episódio piloto que você deixou passar

The Flash, o spin-off da série Arrow que estréia no Brasil no dia 16 de outubro no Warner Channel (mas que já está disponível na locadora do Paulo Coelho) teve seu piloto vazado em junho passado, como falamos aqui no blog.

Mais rápido que uma bala, o piloto é de explodir cabeças. Mas, por conta dessa velocidade toda, será que você conseguiu captar os easter-eggs que os produtores espalharam pelo episódio?

Em mais um serviço de utilidade pública nerd, o Geek Café mostra 25 easter-eggs do episódio-piloto da série The Flash que talvez você não tenha percebido por eles terem passado rápido demais.

 
[pubvideo]
 

“Meu nome é Barry Allen…”

geek-caca

Nos quadrinhos do Flash, as aventuras do velocista escarlate sempre começavam com ele se apresentando aos leitores: “Meu nome é Barry Allen. Eu sou o homem mais rápido do mundo!

A convenção pegou rapidamente, e acabou por ser adotada como slogan e introdução nas hq’s de seus sucessores (Wally West e Bart Allen). A série usa a mesma fórmula, com Grant Gustin falando a frase na abertura do episódio.

 

Canal 52

geek-caca

O Canal 52 é o canal de tv oficial do universo DC nas telinhas – quase todas as cenas da cobertura jornalística em The Flash (assim como em Arrow) mostra que poucos cidadãos obtêm suas notícias em qualquer outro lugar. Além disso, o Canal 52 News faz referência ao reboot da DC Comics, Os Novos 52.

Tiras da cidade de Keystone

geek-caca
Embora o detetive Joe West (Jesse L. Martin) tenha sido criado especificamente para a série, seus colegas são tirados diretamente dos quadrinhos: os detetives Fred Chyre (Al Sapienza) e David Singh (Patrick Sabongui) são originários de Keystone City (terra natal do segundo Flash, Wally West) e pelo visto pediram transferência para Central City – vai ver o salário é melhor.

Big Burger Belly

geek-caca

O restaurante que aparece na série teve origem nos quadrinhos, mas ficava em Coast City, lar do Lanterna Verde Hal Jordan, e pertencia a uma cadeira de fast food do bilionário Lex Luthor. Na tv, o Big Burger Belly apareceu primeiro na série Arrow (por causa de John Diggle, cuja cunhada trabalhava lá). Pelo visto, vai se tornar a rede de hamburgers oficial do universo DC na televisão.

Revista Showcase Science

geek-caca

Quando Barry Allen chegou pela primeira vez à cidade de Starling City, ele estava com uma cópia da revista “Showcase Science” na mão. A revista – com uma reportagem de capa perguntando se o Acelerador de partículas do Laboratório S.T.A.R. era seguro  – faz uma referência a primeira aparição do Flash, na identidade de Barrry Allen, nos quadrinhos. Foi em Showcase #4, de 1956, que o velocista escarlate deu início a chamada Era de Prata dos quadrinhos.

As cidades gêmeas

geek-caca

Essa é uma referência que apenas os mais versados no universo dos quadrinhos do Flash pode perceber. Ao lado do edifício do S.T.A.R. Labs pode ser vista uma ponte em construção, que irá ligar as duas cidades gêmeas, lar de dois Flashes: Barry Allen em Central City e Wally West em Keystone City. Neste caso, Central City, Missouri, está localizada em frente ao rio Missouri de Keystone City, Kansas.

Linda Park!

geek-caca

Quando Barry retorna ao seu laboratório tarde da noite para pesquisar sobre o assassinato de sua mãe, uma reportagem de TV revela que houve uma falha catastrófica durante a execução inicial do Acelerador de Partículas do S.T.A.R. Labs. Essa história é trazida para os telespectadores por Linda Park, repórter da KSFZ (possivelmente transmitido a partir de Keystone City) – todo fã do universo particular do Flash sabe que ela é a esposa de Wally West, sobrinho de Barry e o terceiro homem a assumir a identidade do Flash.

=Seria uma referência de que o sobrinho de Iris West aparecerá na série futuramente? Ou apenas um presente para os fãs?

Recortes de jornal

geek-caca

Entre os recortes de jornal e pedaços de investigação oculta de Barry sobre o assassinato de sua mãe – pelo qual seu pai foi injustamente condenado – há uma história mostrando Henry sendo preso. A história é creditada a Evan Gibson. Nos quadrinhos da DC pós-reboot, Gibson é um repórter da Star City TV introduzido nas hq’s do Arqueiro Verde. Será que ele vai aparecer como jornalista tanto em Arrow quanto em The Flash?

Outra referência é que a história afirma que o assassinato foi investigado por detetives de 52ª Divisão do CCPD – outro aceno para os Novos 52 da DC.

Cafeteria Jitters

geek-caca

Como prova de que nenhum easter-egg será muito pequeno para os produtores do Flash, o local de trabalho de Iris West veio direto dos quadrinhos – especificamente do relançamento da hq The Flash já no universo dos Novos 52. A rede de cafés Jitters (tremores) teve até o logotipo usado nos quadrinhos sendo replicado na série de tv. Vai um café expresso aí?

 

Comida em câmara-lenta

geek-caca

A primeira manifestação dos novos poderes de Barry é mostrada quando, num encontro com Iris, a mesma deixa cair uma bandeja cheia de bebidas e alimentos. Barry (e nós) vê tudo em câmara lenta (o Flash Time), mostrando como seus sentidos acelerados percebem o mundo ao seu redor. Essa é uma referência direta e explícita aos quadrinhos originais de 1956, quando o herói percebe, assustado, suas novas habilidades.

E só agora foi que descobri de onde Sam Raimi tirou a referência para aquela cena de Peter Parker na lanchonete na escola, quando ele faz a mesma coisa com a bandeja da Mary Jane! PLAF!!!!

Lavanderia Gambi

geek-caca

Como mais uma prova de quão os showrunners do Flash estão se divertindo ao trazer um super-herói para a tv, o nome visto no lado da van de uma lavanderia onde Barry termina se chocando depois de correr incontrolavelmente, é também uma homenagem aos quadrinhos originais. Em Central City, Paul Gambi, o alfaiate, é o homem em grande parte responsável pelos modelitos dos vilões da extensa galeria de vilões do Flash.

Ferris Aeronáutica

geek-caca

Tá, essa é fácil. No universo DC, qualquer história que envolva aeronaves militares experimentais tem o nome da Ferris Aeronáutica por trás. Para quem ainda não sacou, essa empresa está profundamente ligada ao Lanterna Verde – cuja identidade civil, Hal Jordan, começou a carreira de piloto de testes lá antes de se tornar o guardião do setor 2814. Será que o Gladiador Esmeralda vai dar as caras na série?

Em caso de dúvida, corra muito rápido!

geek-caca

Quando Clyde Mardon consegue conjurar um tornado em fúria na periferia de Central City, o plano de “correr muito rápido na direção oposta” de Barry pode não ser aquele tipo de ação que se espera de um super-herói durão! No entanto, todo mundo que já leu hq’s do Flash sabia que esse era o plano ideal. E ele veio lá dos quadrinhos, mais precisamente da edição 190 da revista The Flash (de 1969). Deu certo, não deu?

Passando a tocha

geek-caca

Todo mundo sabe que o Flash já teve uma série de tv. Com apenas uma temporada (1990-1991), a série era uma das mais divertidas e fiéis aos quadrinhos da época. John Wesley Shipp encarnou com perfeição Barry Allen/The Flash na tv, e fez a alegria da molecada nos anos 1990. Então, nada mais justo de que homenagear o cara dando a ele um papel de relevância na nova série: o pai de  Barry,  Henry Allen, injustamente acusado de ter assassinado sua esposa.

Relâmpagos!!!

geek-caca

A série de TV fez algumas pequenas mudanças na história tradicional da origem do Flash – fazendo com que o raio que atinge Barry tenha sido um resultado do acidente com o acelerador de partículas – mas a cena é replicada em detalhes. Um raio entra no laboratório de Barry, atingindo-o em cheio e jogando-o em um armário cheio de produtos químicos desconhecidos. Mantendo a cena intacta era claramente uma forma de honrar o material original. Mas tem um detalhe, que só percebi da segunda vez que assisti… 

Quando Barry bate no armário de produtos químicos, um borrão vermelho pode ser visto circulando a cena. É difícil de perceber, mas ele tem uma impressionante semelhança com os raios vistos ao redor da mãe de Barry, no momento em que ela é assassinada. Minha cabeça explodiu e só quem conhece as hq’s do Flash sabe do que estou falando! Afinal, o líquido em suspensão indica que há um velocista por perto…. mas quem seria ele? Amigo? Inimigo?

Não digo mais nada!

Detetive… Quem?

geek-caca

Provando que é difícil manter um segredo e plot-twists na adaptação de quadrinhos para a tv, a escalaçao de Rick Cosnett como o detetive Eddie Thawne deixou algo bem claro para todos os leitores da DC: Flash Reverso!!!!!!

Nas hq’s, Eobard Thawne é um vilão do século 25 que descobre uma cápsula do tempo contendo o uniforme do Flash. Com uma máquina, ele conseguiu amplificar os traços da força da aceleração contidas no uniforme e adquiriu os poderes do herói, passando a se chamar de Flash Reverso. Detido pelo herói, que viaja ao futuro, Thawne se tornou um dos piores inimigos de Barry Allen, tendo posteriormente assassinado sua esposa Iris West.

No entanto, apesar da referência, não está claro se os escritores da série estão considerando transformar o detetive Thawne no supervilão – até porque existem outros homens que usaram o nome Flash Reverso. Só uma dica: em uma hq, o Flash Reverso volta no tempo e mata a mãe de Barry, incriminando o pai dele. Essa série promete, vai por mim…

Cisco Ramon / Vibro

geek-caca

Quando Barry Allen acorda de seu coma meses depois do acidente, ele encontra-se nas entranhas dos Laboratórios S.T.A.R. (ou o que sobrou dele). Um dos primeiros membros da equipe que ele conhece é Francisco ‘Cisco’ Ramon (Carlos Valdes), uma figura conhecida pelos fãs de quadrinhos como o super-herói Vibro. No Novos 52, Ramon conseguiu seus poderes ao ser atingido  por uma onda de choque de um Tubo de Explosão de Apokolips, terra do maligno Darkseid. Será que ele se tornará o herói na série?

Caitlin Snow/Killer Frost

geek-caca

A personagem Caitlin Snow (Danielle Panabaker) é uma vilã nos quadrinhos. Sua necessidade constante de calor para continuar viva  após um acidente industrial a tornou insensível a ponto de matar para sobreviver. Na DC, ela é uma vilã do personagem Nuclear (que também vai aparecer na série de tv), que tem poder para curar a mesma da sua necessidade de calor. Mais uma vez, no entanto, não há indícios do que ela irá se tornar na série. Ou há? Será que a origem de todos os metahumanos estará ligada aos Laboratórios S.T.A.R. e seu acelerador de partículas defeituoso? Vamos aguardar…

Um certo gorila fugiu….

geek-caca

No que é claramente um dos mais flagrantes teasers que preencheram o primeiro episódio, podemos ver que em uma gaiola quebrada dentro do Laboratório S.T.A.R. há uma placa de identificação onde se lê “Grodd”. A referência aqui é ao Gorila Grodd, inimigo de longa data do Flash. Nos quadrinhos, Grodd foi um dos vários habitantes da Cidade dos Gorilas, lar de uma comunidade de macacos super-inteligentes. Grodd possui habilidades psíquicas e telepáticas, que certamente são resultado do acelerador de partículas (diferente dos quadrinhos, onde um asteróide concedeu os poderes aos símios). É um dos vilões que aguardo ansiosamente…

Mago do Tempo

geek-caca

O primeiro vilão na carreira de Barry como o protetor de Central City é Clyde Mardon, que tem domínio sobre o tempo (tempestades e tudo o mais) obtido por causa do…. acidente com o acelerador de partículas. No entanto, nos quadrinhos, o vilão Mago do Tempo (um dos mais importantes da extensa galeria de vilões do Flash) é o irmão de Clyde, Mark Mardon. Já que ele não durou muito, talvez Mark tenha sobrevivido ao acidente de avião e volte para se vingar do herói…

Nuclear está chegando…

geek-caca

Quando Caitlin Snow explica porque seu humor tem uma tendência a ser mais sombrio do que o do seu companheiro de trabalho, é uma forte dica do que está por vir. Afinal, o noivo que Caitlin perdeu na explosão do acelerador de partículas pode não ter sido desintegrado, mas… transformado! O anúncio de que o personagem Ronnie Raymond aparecerá futuramente na série indica que o herói Nuclear está chegando!

O homem dentro do raio

geek-caca

A tragédia que define Barry Allen na sua jornada do herói é um mistério até mesmo para ele, que viu a sua mãe ser morta pelo que parecia ser “uma bola de luz.” Os fãs de quadrinhos vai reconhecer a cena como uma adaptação direta da trama criada pelo escritor Geoff Johns e inserida retroativamente na cronologia do Flash: a de que o homem dentro do raio nada mais é do que o arquiinimigo de Barry Allen, o Flash Reverso.

Prestem atenção que a cena mostra dois traços cercando Nora Allen: um amarelo e um vermelho. Isso significa que o Flash Reverso pode não ter sido o único velocista presente na cena (e os leitores de quadrinhos podem conectar os pontos sobre o que esse fato poderia indicar para o futuro da série).

Esmaga-Átomo!

geek-caca

Quando Iris West (Candice Patton) chega ao laboratório de Barry e informa que ela está pronta para acompanhá-lo até ao Laboratório S.T.A.R. para a estréia do acelerador de partículas, ela chama a máquina de “esmaga-átomo”. Imediatamente lembrei do personagem da DC – o Esmaga Átomo, identidade de Albert Rothsteins!! Foi um fan-service dos bons, que não significa a aparição do herói na série (ou significa, vai saber). Na verdade, aceleradores de partículas são conhecidos como “quebradores de átomos”.  Obrigado, roteiristas!

Harrison Wells

geek-caca

Enquanto Ramon e Snow podem se tornar potenciais amigos e aliados para Barry Allen, o primeiro episódio mostra o herói de Barry, Dr. Harrison Wells, assumir um papel de mentor. Enquanto Wells começa seu arco como uma espécie de vítima (lá vai… do acidente com o acelerador de partículas), não vendo Barry como um herói, é por causa dele que Barry consegue superar seu primeiro obstáculo. Mas esse ato – e o fato de estar em uma cadeira de rodas – deixa claro de onde vieram as referências…

Nos quadrinhos, um amigo em cadeira de rodas decidiu se tornar um ajudante do velocista (que no caso era Wally West) para auxiliá-lo a lidar melhor com suas perdas. Esse cara era Hunter Zolomon, que se tornaria o segundo Flash Reverso. Olhaí….

Uma crise se aproxima….

geek-caca

As cenas finais do piloto da série explodiram a cabeça de todo mundo! Nelas, descobrimos que Harrison Wells pode andar e que ele possui acesso a uma versão futurista do principal jornal de Central City. Nesse jornal, datado de 25 de abril de 2024, a principal manchete diz que “O Flash desapareceu em uma crise”.

Claro que isso é uma referencia direta ao megaevento Crise nas Infinitas Terras, que em 1985 colocou os quadrinhos do Universo DC em ordem. Nele, Barry Allen se sacrificou para salvar o universo inteiro. Na série, a foto mostra o herói com o uniforme clássico dos quadrinhos, para deleite dos fãs que reclamaram do traje atual.

O jornal também fala em “céus vermelhos” e fusão das empresas Wayne Tech e Queen Inc. – eita, olha o Morcego aí!!!!

Pelo visto, Barry também pode viajar no tempo na série de TV, o que deixa em aberto várias possibilidades para o desenvolvimento da série. Ou seja, tudo pode ser alterado, inclusive… a morte de sua mãe?

Isso mostra que os roteiristas e produtores não estão brincando e se esforçando para nos dar um seriado que honra suas origens nos quadrinhos.

 

Ufa! E aí, tinha descoberto alguns desses easter-eggs? Viu algum que não está na nossa lista? Fala aí!

 

Continuar lendo
Publicidade
Bruno Alves

Bruno Alves é professor, rabisca de vez em quando uns desenhos por aí e tem sempre uma música tocando em off na cabeça, mesmo quando não está usando headphones. E sim, ele gosta dos Titãs.

Comments

Mais em Séries e Tv

To Top