Crítica: Homem de Ferro – A Batalha Contra Ezekiel Stane

Séries e Tv

Crítica: Homem de Ferro – A Batalha Contra Ezekiel Stane

Não tem prá ninguém: o Homem de Ferro se tornou o maior super-herói da Marvel depois que virou astro de cinema. Levando em consideração que o Cabeça de Lata era um ilustre desconhecido dos não-iniciados em quadrinhos, isso é um feito e tanto.

Quando a Marvel fez uma parceria com o estúdio japonês de animação Madhouse (famoso por animes como Metropolis e Tokyo Godfathers), o Homem de Ferro foi o escolhido para estrear a primeira série em anime da Casa das Idéias.

A série fez sucesso e abriu as portas para os animes dos X-Men, Wolverine e Blade.

A nova produção da Marvel/Madhouse traz de volta o Homem de Ferro, agora em um longa-metragem: Homem de Ferro-A Batalha Contra Ezekiel Stane (Iron Man: Rise of Technovore), escrito por Brandon Auman e dirigido por Hiroshi Hamasaki.

A história

Homem de Ferro - A Batalha Contra Ezekiel StaneO Homem de Ferro (Tony Stark) e o Máquina de Combate (James Rhodes) dirigem-se para o lançamento de um novo satélite, criado pelas indústrias Stark. De repente, a base de lançamento é atacada por um grupo terrorista e um misterioso líder que usa uma armadura com tecnologia desconhecida.

O ataque não impede o lançamento do satélite, mas causa a morte de centenas de pessoas, inclusive de alguém muito próximo a Tony. Furioso, o bilionário decide caçar o terrorista para se vingar. No entanto, Nick Fury e a SHIELD não querem que ele se envolva. Como não é de levar desaforo prá casa, o vingador dourado simplesmente ignora a ordem de Fury e foge do porta-aviões aéreo.

Fury envia o Gavião Arqueiro e a Viúva Negra para capturar o herói. No meio de sua fuga e nas investigações para descobrir o paradeiro do atacante, o Homem de Ferro dá de cara com o Justiceiro, pede ajuda a Pepper Pots e enfrenta seus antigos aliados e o poder de fogo da SHIELD.

Homem de Ferro-A Batalha Contra Ezekiel Stane - JusticeiroAo encontrar o vilão, descobre que ele é Ezekiel Stane, filho de Obadiah Stane, que procura vingança contra Stark por ter matado seu pai. Só que o jovem utiliza uma biotecnologia muito avançada, muito superior à do Homem de Ferro – e seus planos vão além de uma simples vingança, ameaçando toda a vida na Terra.

A produção

Como era de se esperar, o anime da Madhouse não decepciona em termos de qualidade. As cenas de ação são muito bem elaboradas e, como não poderia deixar de ser, as sequências mais contemplativas também – afinal, estamos falando de um desenho animado japonês, onde o ritmo, o tempo de algumas ações são radicalmente diferentes do estilo norte-americano.

Homem de Ferro - Ezekiel Stane - Gavião Arqueiro e Viúva negra

Outra coisa boa do desenho é a história. Embora não seja uma coisa revolucionária, a trama é bem desenvolvida e flui naturalmente, apesar de alguns clichês como “sou 0 herói e vou enfrentar outros heróis mas depois ficamos amiguinhos de novo”.

Os personagens e situações remetem diretamente ao universo cinematográfico do Homem de Ferro, como a citação à morte de Obadiah Stane (que aconteceu em HF1) e a caracterização da Viúva Negra e do Gavião Arqueiro.

O anti-herói Justiceiro dá as caras no anime, numa participação muito divertida e que não destoa da narrativa.

Uma furada é o título nacional. Enquanto o original cita o nome da tecnologia do vilão, a tradução brasileira entrega logo de cara quem é o antagonista do Homem de Ferro, que só lá pela metade do filme é que descobre a identidade do vilão.

Homem de Ferro Contra Ezekiel Stane

O vilão Ezekiel Stane (que surgiu nos quadrinhos) é o típico vilão-de-anime-japonês, tanto no comportamento mais contemplativo quanto no visual – a armadura tecnorgânica tem um design arrojado e a maneira como ele ataca suas vítimas, com esferas de tecnovírus que se fragmentam no ar, é um belo espetáculo visual.

Para quem está acostumado com as animações ocidentais de super-heróis, cheias de música, ritmo frenético e pressa, o anime do Homem de Ferro pode causar estranheza e tédio em alguns momentos – há sequências sem música de fundo ou ruídos. Quase uma experiência zen.

A animação ainda faz meio que uma ‘citação/homenagem’ a Akira. Quando vocês verem, vão reconhecer rapidinho.

Resumindo

O anime do Homem de Ferro lançado pela Marvel/Madhouse consegue ter mais consistência, emoção e pegada do que o blockbuster Homem de Ferro 3. Sério!

Então, se quiser ver uma aventura digna do gênio, bilionário, playboy, filantropo e que ainda tira onda de cientista espacial Tony Stark, assista sem medo Homem de Ferro-A Batalha Contra Ezekiel Stane e divirta-se.

Homem de Ferro-A Batalha Contra Ezekiel Stane na Saraiva

Continuar lendo
Publicidade
Bruno Alves

Bruno Alves é professor, rabisca de vez em quando uns desenhos por aí e tem sempre uma música tocando em off na cabeça, mesmo quando não está usando headphones. E sim, ele gosta dos Titãs.

Comments

Mais em Séries e Tv

To Top