Legends of Tomorrow – Primeiras impressões

GEEK CAFE TV

Legends of Tomorrow – Primeiras impressões

O $ucesso que envolve heróis e telona (ou telinha, no caso de séries) traz mais um vício aos nerds e simpatizantes; Legends of Tomorrow chega com um mix de heróis e vilões das séries The Flash/Arrow para, juntos, salvarem o planeta das mãos de um supervilão. A nova aposta do canal The CW vem na mesma pegada das séries acima, com ação, nerdisse, humor, um vilão principal, outros secundários, muita explicação e honrando (assim espero) a HQ.

“Quando heróis sozinhos não são o suficiente… O mundo precisa de lendas. Já tendo visto o futuro, um deles irá desesperadamente tentar impedi-lo de acontecer. Rip Hunter (Arthur Darvill), o viajante do tempo, recebe a tarefa de reunir um disforme grupo de heróis e vilões para confrontar uma ameaça difícil de parar; uma que não ameaça somente a integridade do planeta, mas do próprio tempo como uma entidade. Será que este improvável time é capaz de combater uma ameaça imortal, diferente de tudo que eles conhecem, chamado Vandal Savage (Casper Crump)?”

A história se passa em 2166, quer dizer, começa nesse ano. É quando o imortal, Vandal Savage está destruindo Londres, após ter conquistado todo o planeta. Isso faz com que Capitão Rip Hunter peça autorização do Conselho de Mestres do Tempo para intervir na linha temporal, sendo está obviamente negada. No entanto não querendo permitir o fim da humanidade ele parte para uma missão onde tem que reunir oito pessoas disposta a tal, com características específicas afim de por um fim no Savage.

O Dream Team é formado por:

Brandon Routh: Dr. Palmer, também conhecido como Atom.

Caity Lotz: Sara Lance, ex-morta, agora Canário-Branco.

Franz Drameh e Victor Garber: Jefferson Jackson e Prof. Martin Stein, também conhecidos como Firestorm.

Ciara Renée e Falk Hentschel: Kendra Saunders e Carter Hall, ou Mulher-Gavião e Gavião-Negro.

Wentworth Miller e Dominic Purcell: Leonard Snart e Mick Rory, Captain Cold e Heat Wave.

 

Primeiras Impressões (ALERTA DE MICROSPOILERS)

Pois bem, mais uma série dos quadrinhos para as telinhas. Ela começa no futuro, cai no presente, pula pro passado e provavelmente esse será seu mote. O que eu sei é que o diferentão, homem do sobretudo masculino preto, tirano, ditador do mal, abençoado com a imortalidade que está matando geral com seu exército à lá Tropa Imperial. Sim, se colocassem o ‘track’ da Marcha Imperial ficaria supimpa o início.

Tão logo é a vez do Capitão Rip (faz jus R.I.P) Hunter, ex-mestre-do-tempo, que volta à cúpula dos Mestres para solicitar permissão e evitar no fim da Terra. O mesmo sabe que é proibido intervir na linha temporal, visto que as consequências são incalculáveis.

O bom da série é que ela é carregada de explicações. Ora, isso é que te faz entender de onde vem, o que quer e pra onde vai. Deixar interrogações para o decorrer da série é bom, mas explicar também é ótimo principalmente pra quem não é Hardfan ou simplesmente leu as HQs.

Voltando ao Caps, o episódio explica o motivo dele ter desobedecido a ordem de não intervir na linha do tempo (Assista!). Então, ele volta no tempo em busca de pessoas nas quais possam aceitar a missão de salvar o planeta, e assim com seu “Neuralyzer” made in China ele vai escolhendo a dedo. Ele ainda conta com sua nave Prometheus “Cavaleiro do Tempo” e uma A.I. de nome Gideon que (acredito que não tenha relação com o Gideon do Dr. Wells) lhe auxilia nas viagens. Mas por que não chamar logo o Flash, ou Arrow? O episódio também explica… deixa de agonia e vá assistir.

A Canário-Negro, ex-morta Canário-branco (que, na teoria não seria uma Fênix?) que nas HQs é morena, e agora loira, já deu uns pegas em Arrow, mas curte as minas e aprendeu a bater depois de levar cassete da trupe “Aves de Rapina”; também entra nessa barca.

Dr. Palmer, o Homem-de-ferro salobra. O Átomo, cara, o Átomo tem tudo pra ser tão foda poderoso, mas é tão “cuên” que dá preguiça de ver. O cara tem uma armadura que encolhe, cresce, atira e voa, mas quando em ação… Aff. Bom, pelo menos ele é inteligente e traz boas conversas com o Dr. Martin Stein.

O Firestorm (ou Nuclear) é a parte mais consciente dentre os personagens. Tem o jeito rebelde do Jax e a inteligência do Martin. Nesse episódio a dupla promete ser atuante e realmente necessária, visto que o dr. Martin é detentor de vasto conhecimento físico. A fusão é determinante no combate aos inimigos.

Scolfield e Link BURROws, digo Snart e Mick Rory, ou ainda Capitão Frio e Onda Térmica são os vilões bonzinhos da trama. Snart, a reencarnação do Michael Scolfield (sim, mesma cara, mesma personalidade, mesmo olhar), traz o toque da audácia e inteligência do crime. Já seu irmão, de novo e mais uma vez é o peso para papel da série; o Marrone do Bruno, o Júnior da Sandy, o Luciano do Zézé… Suas armas parecem ter mais utilidades do que eles, mas vamos aguardar.

Já o casal amorzinho, Mulher-Gavião e Gavião-Negro, tem um foco maior nesse ‘pilot’. Como disse acima, é bastante explicativo a série e conta como detalhes a história dos dois. Cada vez mais ela consegue lembrar de seu passado, e ficando mais poderosa. Ainda acho que precisam melhorar as brigas com asas, pousos, arremates e golpes, mas é um pequeno detalhe. Pelo visto a série terá foco neles, até porque “a gaia”(que não foi, bem dizer) o pivô da história foi a Chay-Ara.

Por fim, Vandal Savage. O rapaz que não aguentou ver seu amor não-correspondido e resolveu matar o casal de gavião – levando o mundo por tabela – era normal, de boas. Até ganhar um ‘poderzinho’ de imortalidade e criar esta treta dos milênios. Ele ainda conta com a ajuda do Darth Vader do BOPE, inspirado no Zoom do Flash, chamado de Chronus. Ambos se unem no intuito de acabar com o casal. Todo esse apocalipse por causa de uma “traição”. Vê mesmo como mulher mexe com a cabeça do homem…

Bom, não vi nada tão de “C@#$%&, que série incrível?!!”. Porém, se bem trabalhada, esse mote de viajar no tempo pode trazer grandes histórias e uma trama envolvente. Não acho que explicações sejam um erro, como já li por aí, pelo contrário, não deixa os fãs voando e sem nexo. A priori, a primeira temporada da série terá 16 episódios e, mesmo com a falta de um personagem principal, pode ser mais do que uma simples Agents of S.H.I.E.L.D. Vale apena acompanhar pra ver no que vai dar. Ah, não há data para estreia no Brasil  ¯\_(ツ)_/¯

Continuar lendo

Graduado em Administração de Empresas e especializado em Mídias Digitais, aprendiz de designer, pseudo publicitário, impaciente com áreas burocráticas e tentando ingressar no ramo criativo. Amante de animes, viciado em séries e games, enxerido em cosplayer. Tem como maior sonho criar o A³ [Abrigo para Animais Abandonados]. Sou inimigo ferrenho do clichê e desconfiado dos pombos.

Deixe seu comentário!

Mais em GEEK CAFE TV

Publicidade

Artigos mais vistos

Publicidade
To Top