Quem diria: séries de TV da DC rendem 1 bilhão à Warner!

Séries e Tv

Quem diria: séries de TV da DC rendem 1 bilhão à Warner!

“Séries da DC na TV dão lucro à Warner e mostram que, apesar das críticas, o estúdio está no caminho certo.”

Arrow, DC’s Legends of Tomorrow, The Flash, Gotham, Supergirl, iZombie, Lucifer e Preacher.

Essas são, atualmente, as séries de TV que adaptam quadrinhos da DC Comics, sendo que três são do selo Vertigo (iZombie, Lucifer e Preacher).

Arrow, que foi a primeira dessas adaptações e estabeleceu um universo próprio (o chamado Arrowverse), atualmente está na 5a. temporada, depois de duas que foram duramente criticadas pelos fãs e pela crítica especializada.

The Flash, que explodiu cabeças com sua primeira temporada, teve uma pequena recaída na segunda e até o momento não disse ao que veio com a terceira.

DC’s Legends of Tomorrow tem uma boa premissa e apresentou alguns bons episódios na primeira temporada, mas é uma série irregular (e a que tem o pior ator/personagem de todas: o Átomo vivido por Brandon Routh).

Fechando o universo de super-heróis, Supergirl conseguiu surpreender e Gotham aprendeu com os erros da primeira temporada e tem nos brindado com excelentes episódios.

izombie_s2Não vi ainda iZombie e Lucifer.

Preacher é uma tentativa interessante de adaptar o universo criado por Garth Ennis, mas ainda não consegui definir se é boa ou não – a primeira temporada foi bem irregular, embora cheia de promessas.

Resumindo: as seis séries da DC que acompanho não são assim uma Brastemp em termos de qualidade – e nem estou falando dos efeitos especiais fraquinhos pois tenho consciência do orçamento limitado dessas produções.

Então, estava eu zapeando pela web quando vi a notícia de que as séries de Tv da Warner rendem ao estúdio 1 bilhão de dólares por ano, segundo o CEO da Time Warner, Jeff Bewkes, em entrevista à revista Variety  de novembro de 2016.

gotham-s2

Ou seja, apesar do mimimi de parte dos fãs e dos críticos, o lucro obtido revela que a Warner está no caminho certo com suas séries e que nada vai mudar – ou seja, continuarão com os roteiros fracos, decisões criativas equivocadas, personagens desvirtuados e clima de novela mexicana, embora esses defeitos não aconteçam 100% em todas as séries.

Acredito que a proximidade (apesar de algumas liberdades) com os quadrinhos originais e o clima mais aventureiro e iluminado sejam fatores que fazem o sucesso dessas séries, falando especificamente daquelas baseadas em super-heróis.

Supergirl

Um Superman sorridente! Chupa, Snyder!!!!!

 

E talvez o maior exemplo disso seja o novo Superman da TV, vivido pelo ator Tyler Hoechlin na série Supergirl. Apesar do receio de todos, o Superman de Hoechlin é O Superman clássico dos quadrinhos: sorridente, confiante e inspirador. Já quero uma série dele para ontem!

Enquanto isso, Henry Cavill continua nos assustando com sua cara emburrada e suas cores sombrias no cinema.

Todo esse sucesso encoraja a Warner a continuar produzindo adaptações de hq’s. Neste ano estréia a comédia Powerless; em seguida, Escalpo (da série foda da Vertigo), Krypton (que vai contar a história da família de Kal-El) e Raio Negro (super-herói negro que já fez parte da Liga da Justiça).

Ainda em desenvolvimento, sem data de estréia definida, vem por aí DMZ (também da Vertigo), Superchoque (em live action!!), Y: The Last Man (outra série foda da Vertigo) e Ronin, obra-prima de Frank Miller – essa eu quero ver!!!!

Essa é, definitivamente, a melhor época para ser nerd!

Continuar lendo
Bruno Alves

Bruno Alves é professor, rabisca de vez em quando uns desenhos por aí e tem sempre uma música tocando em off na cabeça, mesmo quando não está usando headphones. E sim, ele gosta dos Titãs.

Deixe seu comentário!

Mais em Séries e Tv

Publicidade

Artigos mais vistos

Publicidade
To Top