Disney cria braços prostéticos baseados no Homem de Ferro, Star Wars e Frozen!

Braços prostéticos da Disney mudam a percepção das crianças sobre a necessidade de utilizar próteses

Tecnologia

Disney cria braços prostéticos baseados no Homem de Ferro, Star Wars e Frozen!

Para uma criança, qualquer tipo de diferença dos amiguinhos pode ser intimidatória, assustadora e razão para sofrer bullying. Desde uma diferença de peso até uma diferença de altura, passando por qualquer outra característica física, social ou emocional.

Imagine, por exemplo, como deve ser super-complicado para uma criança que, por alguma razão, não tem um braço. Além da barra enorme que deve ser não ter um braço, ainda tem toda essa carga social que não deve ser simples de aguentar.

Porém, a Disney (em parceria com a Open Bionics) está trabalhando para mudar um pouco essa linha de pensamento.

A empresa cedeu as taxas de licenciamento do Homem de Ferro, da Elsa (de Frozen) e de Star Wars para a Open Bionics que, por sua vez, desenvolveu braços prostéticos temáticos baseados nessas marcas.

O braço do Homem de Ferro simula a armadura do herói, enquanto o da Elsa simula a roupa da princesa e o de Star Wars simula um sabre de luz. Confira abaixo:

bracos prosteticos disney

 

As crianças adoram esses braços prostéticos. Elas os escolhem logo de cara. Para eles, a coisa mais animadora sobre os braços são as luzes e o visual, mas assim que elas começam a usá-los, eles começam a se desafiar para pegar objetos pequenos e começar a empilhar coisas“, disse Joel Gibbard, da Open Bionics, ao The Independent.

Os braços também possuem luzes que ajudam os profissionais de saúde e os pais dessas crianças a saberem se está tudo bem com o implante.

O maior benefício desses braços prostéticos, porém, é o aumento de auto-estima dessas crianças e a maneira como elas encaram a necessidade de usar um braço prostético. A questão inicial que elas ouvem sobre o braço deixa de ser “Por que o seu braço é diferente?”, com um aspecto negativo, e passa a ser “Como você conseguiu um braço tão legal?”.

Gibbard explica mais:

O poder dessas próteses é sobre a percepção do público, que é completamente diferente. De repente, eles não estão mais sendo perguntados como perderam as mãos, mas estão sendo perguntados como eles conseguiram um braço robótico tão legal, como é usar e se funciona. É uma mudança de percepção de 180 graus. O que antes era visto como a maior fraqueza deles, vira a maior força que possuem“.

O melhor disso é que o braço tem um preço bem acessível. Bom, pelo menos nos EUA, onde ele custa cerca de $500 dólares, o que (na cotação de hoje) deve ser mais ou menos o mesmo preço de uma cobertura no Leblon ou um Kinder Ovo.

Continuar lendo
Artigos relacionados:
Leandro de Barros

Campeão de Chess-Boxing por W.O. da minha rua, nerd de nascença, babaca por opção. Depois de muito analisar a sociedade moderna, só tenho uma coisa a dizer: með þýðandi? Veik!

Deixe seu comentário!
Publicidade

Artigos mais vistos

Publicidade
To Top